Aprenda um pouco mais sobre o funcionamento da tireoide

Saiba mais sobre o funcionamento da tireoide

Como está a sua tireoide?

Muitas pessoas têm problemas relacionados com a glândula tireoide e nem sequer desconfiam.

Fatores como uma obesidade frequente ou a incapacidade de conseguir emagrecer mesmo com dieta e exercícios podem indicar um mau funcionamento da glândula tireoide.

Hoje vamos ensinar a você um método para realizar um teste simples que lhe dará uma ideia sobre o funcionamento dessa glândula.

Mas, antes do método, é importante saber do que estamos falando, não é verdade?

Você sabe o que é a tireoide?

Quais as funções e sua importância para nosso organismo?

A tireoide é uma glândula em forma de borboleta e está localizada no pescoço, logo acima da clavícula.

Ela desempenha um papel muito importante no nosso bem-estar e saúde, pois é uma das glândulas endócrinas responsáveis pela produção de hormônios essenciais para o o correto funcionamento de nosso corpo.

Os hormônios tireoidianos são responsáveis por controlar o ritmo de muitas atividades realizadas pelo organismo.

Essas atividades incluem a velocidade de queima de calorias e quão rápido o coração bate.

Todas essas atividades compõem o metabolismo do nosso corpo.

Os problemas na tireoide afetam especialmente as mulheres.

A glândula tireoide absorve o iodo dos alimentos e o converte em hormônios.

É por isso que em regiões onde a oferta de iodo (no ar e nos alimentos) é escassa, e não há suplementação, geralmente há mais pessoas com problemas na tireoide.

As principais disfunções na tireoide são o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.

O hipotireoidismo pode ser definido como o funcionamento mais lento da tireoide, resultando em baixa ou nenhuma produção de hormônios.

Seus principais sintomas são cansaço, depressão, aumento de peso, calvície, pele seca e pálida, prisão de ventre e aumento da sensibilidade ao frio.

O hipertireoidismo é um aumento da atividade da glândula tireoide.

Nervosismo, insônia e perda de peso são os sintomas mais comuns

O problema é mais frequente nas mulheres do que nos homens, podendo atingir a fertilidade feminina ou prejudicar a gravidez.

Além dos sintomas citados, existe um sintoma físico bem aparente: normalmente quem sofre de hipertireoidismo fica com os olhos maiores e mais saltados do que o comum.

Como dissemos, a maioria das pessoas nem desconfia de que tem problemas na tireoide.

Daí a importância do teste caseiro que vamos ensinar agora.

Ele não substitui o trabalho de um médico, mas dá uma ideia de que pode estar ocorrendo algo anormal.

Este teste caseiro é recomendado pelo Dr. Jacob Teitelbaum, médico americano coautor do livro Real Cause, Real Cure.

Todo o procedimento é muito simples e você só vai precisar de um termômetro.


Isso mesmo, apenas um termômetro.

A glândula tireoide reflete a taxa metabólica do corpo e calor é gerado durante o metabolismo.

Por isso a temperatura do corpo pode dar pistas a respeito da função dessa glândula.

O melhor termômetro para este autoexame é o basal de mercúrio.

Normalmente ele é vendido em farmácias ou lojas de artigos médicos.

Se não encontrar esse tipo de termômetro, pode fazer com o digital.

Mas o problema do digital é que ele pode facilmente se tornar impreciso devido a quedas, baterias fracas e exposição à água ou à umidade.

Quando fica impreciso, logicamente a leitura dele será errada.

Se não for digital, agite bem o termômetro e certifique-se de que ele não mostra uma temperatura acima dos 35 graus Celsius (ou 95 graus Fahrenheit).

Vá dormir e deixe o termômetro ao lado de sua cama.

Quando acordar, a primeira coisa que você vai fazer será colocá-lo em uma de suas axilas.

Deixe-o nessa posição por 10 minutos.

Faça isso antes de sair da cama, sem comer ou beber nada, ou se envolver em qualquer atividade (nem sequer falar).

É importante obedecer a essas instruções, pois você vai medir a temperatura mais baixa do seu corpo durante o dia, que se correlaciona com a função da glândula tireoide.

Passados os 10 minutos, retire o termômetro da axila e anote a temperatura.

No caso do digital, você não vai precisar esperar 10 minutos - quando soar o apito, já poderá anotar a temperatura.

Se a temperatura do seu corpo estiver entre 36,5 graus Celsius (97,7 Fahrenheit) e 36,8 graus Celsius (98,2 Fahrenheit), a tireoide está funcionando normalmente.

Se a temperatura do seu corpo estiver abaixo de 36,5 graus Celsius (97,7 Fahrenheit), a glândula está funcionando de forma lenta.

Se a temperatura do seu corpo estiver acima de 36,8 graus Celsius (98,2 Fahrenheit), e se você não estiver com nenhuma infecção, a sua tireoide está acelerada.

Para ter certeza do resultado, você deve repetir o teste por quatro dias seguidos.

Se, nos quatro dias, a temperatura do seu corpo estiver abaixo de 36,5 graus ou acima de 36,8 graus Celsius (97,7 Fahrenheit), marque uma consulta com seu médico.

Para as mulheres que ainda menstruam, o teste deve ser feito no segundo, terceiro e quarto dias do ciclo menstrual.

A razão é porque um considerável aumento de temperatura pode ocorrer no período de ovulação e originar resultados falsos.

Mulheres na pós-menopausa e homens podem realizar os testes em qualquer dia do mês.

O teste não deve ser usado como um substituto de uma avaliação médica adequada.  

Ele é apenas uma forma de ajudar a despertar as pessoas para possíveis problemas na tireoide.





Fonte: curapelanatureza.com.br