Margarete Coelho destaca ações feitas em prol das mulheres no Piauí

A vice-governadora concedeu entrevista ao Programa Agora

Durante viagem do Governador Wellington Dias aos Estados Unidos da América em junho de 2015, a vice-governadora Margarete Coelho assumiu o comando do Piauí entrando para a história da política piauiense como a primeira mulher a governar o Estado.

Durante seus 12 dias de atuação, Margarete Coelho cumpriu agenda voltada para ações das mais diversas áreas, com direcionamento para planejamento e melhorias. Dentre as principais ações da vice-governadora estão:


Ações de Margarete Coelho (Crédito: Reprodução TV Meio Norte)
Ações de Margarete Coelho (Crédito: Reprodução TV Meio Norte)
Ações de Margarete Coelho (Crédito: Reprodução TV Meio Norte)
Ações de Margarete Coelho (Crédito: Reprodução TV Meio Norte)

Em novembro de 2015, Margarete Coelho assumiu pela segunda vez o Estado, durante nova viagem de Wellington Dias, dessa vez à Europa. Como vice-governadora, Margarete Coelho tem se destacado com uma política atuante em deseja da mulher e  igualdade de gênero. Em entrevista ao Programa Agora, na tarde desta sexta-feira Margarete avaliou sua atuação como uma experiência enriquecedora.

“O que eu estou percebendo é que as mulheres se identificam com esse novo papel que ela pode representar. Parece que a mulher descobriu essa nova possibilidade de fazer política com um local de destaque. Estou ao lado de um gestor muito sensível e experiente. O Governo é a cara dessas conversas feitas durante a campanha, pois o que foi conversado com a base estão alinhadas com as ações de governo atuais”, disse.

Margarete Coelho destacou a criação da Primeira Delegacia de Feminicídio do Brasil, no primeiro mês de atuação do Governo Wellington Dias no Piauí. Além de trabalhos com a Casa da Mulher Brasileira, que será construída, com concentração de toda rede de acolhimento a mulheres. “Estamos trabalhando em várias atividades para mulheres, queremos inclusive fazer a Maternidade de Teresina, queremos também criar uma coordenadoria da mulher de primeira escalão, no sentido de orientar e acompanhar todas as políticas que dizem respeito às mulheres em todas as áreas”, acrescentou.

A vice-governadora fez comentários ainda sobre a luta de mulheres que conseguem espaços na política e sua expectativa para as eleições este ano. "Quero que essa eleição tenha muitas mulheres candidatas. Vou trabalhar intensamente pelo meu partido", afirmou.