Portal meionorte.com BETA

PUBLICIDADE
ESCONDER
Incrível : Alcide Filho

Incrível : Alcide Filho

Reportagens e vídeos do Programa Incrível, com o ecoaventureiro Alcide Filho

••• atualizado em 07 de Agosto de 2011 às 10:14

A incrível cobra jibóia não tem veneno e mata por asfixia

A incrível cobra jibóia não tem veneno e mata por asfixia
Jibóia, uma cobra sem veneno Foto: Domingo Incrível
Compartilhar:

Uma jibóia com mais de 3,5 metros e cerca de 50 quilos é sempre uma atração. Veja suas características mais curiosas.

Espécie: Boa constrictor . Ordem: Serpentes. Classe: Reptilia. Filo: Chordata. Reino: Animal. Tamanho: até 5m (normalmente 3,5m). Peso: 35 a 50Kg. Alimentação: pequenos mamíferos, aves e répteis. Território: Américas Central e Sul.

Segunda maior cobra encontrada em território brasileiro depois da sucuri, uma jibóia pode chegar a 5m de comprimento. Suas medidas médias são geralmente 3,5m. Apesar de poder ser vista durante o dia, é de hábitos noturnos. Vive até 25 anos e pode pesar de 35 a 50Kg. Uma curiosidade: no final da gestação os filhotes são nutridos pelo sangue da mãe e saem completamente formados, o que a enquadra como vivipara, porém durante a gestação os filhotes estão isolados em ovos, o que a classifica como ovovivípara. A gestação pode durar de 5 a 8 meses e por ninhada uma jibóia gera de 12 a 64 filhotes que nascem com cerca de 48cm de comprimento e pesando 75g. Alimenta-se de pequenos mamíferos, aves e répteis sufocando e quebrando os ossos da presa através de constrição e engolindo a partir da cabeça. A digestão pode demorar de semanas até meses. Pode ser encontrada nas Américas Central e Sul, principalmente na Costa Rica e floresta Amazônica. É uma cobra muito pacífica e extremamente lenta. Pode demorar até 1 hora para percorrer uma distância de 500 metros.



As jibóias são carnívoras. Em seu cardápio caça aves, roedores de pequeno ou médio porte, lagartos grandes, outras serpentes e mamíferos de pequeno porte. Como não possui peçonha (presa que inocula o veneno), a jibóia mata suas presas por constrição ou seja, após o bote ela se enrola em torno da caça contraindo sua forte musculatura e a estrangula, causando a morte por sufocamento. Costuma engolir sua presa pela cabeça. Quando a presa é grande, a jibóia pode entrar em letargia, ou torpor, tempo no qual fica parada para digerir o alimento. O período de letargia pode durar semanas ou até meses.

As jibóias passam a maior parte do tempo em cima de árvores, o que as favorece na hora de caçar, como no caso das aves, que são mortas pela serpente enquanto dormem nos galhos das árvores. As jibóias evitam contato humano e fogem quando provocadas.

Na tentativa de se defender, pode tentar assustar o inimigo emitindo um assobio chamado popularmente de ?bafo de jibóia?, que causaria feridas e/ou manchas na pele. Outro mito que envolve a jibóia é o de que usar a cabeça da serpente como colar, protege o sujeito de diversos males, pois ?fecha o corpo? de quem o usa. Tudo invenção. As jibóias podem ser criadas em terrários, desde que ?acostumadas? desde filhotes. Sua criação doméstica, sem registro no Ibama, é ilegal.

COMUNICAR ERRO

Comunique à Redação erros de português, informação ou técnicos encontrados nesta página:

  • Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente ao Portal Meio Norte
Deixe um comentário
175909,blogs

Carrosteresina.com.br