O fim da Alemanha nazista

O fim da Alemanha nazista

Momentos finais - Nuremberga.Mesmo diante das derrotas tanto na frente oriental contra a União Soviética quanto na Frente Ocidental contra a Inglaterra e Estados Unidos, a Alemanha nazista não se rendia, a imprensa de Goebbels afirmava que apesar das atuais derrotas, a vitória final seria da Alemanha. Tribunais nazistas obrigaram a população civil a lutar. Em 25 de abril de 1945, Berlim estava totalmente cercada pelos soviéticos. Em 30 de abril, Hitler e sua mulher Eva Braun, cometeram suicídio no Führerbunker, o bunker de Hitler em Berlim, mesmo assim, Hitler não demonstrou arrependimento ou descrença na ideologia nazista, tendo afirmado em seu testamento:

Eu encarrego os líderes deste país e seu povo a resistir implacavelmente ao envenenador universal de todas as nações, o povo judeu internacional. [44]

Hitler separou seu cargo de Führer em Chanceler, que se tornou Josef Goebbels e Presidente que se tornou Karl Donitz. Em 1 de maio Goebbels e sua família também cometeriam suicídio. No dia 8 de maio de 1945, ocorreu a rendição incondicional da Alemanha, no que é considerado o Dia da Vitória na Europa,[45] embora os partidários do nazismo continuassem lutando por mais uma semana. [46]

Os acusados nos bancos dos réus nos Julgamentos de Nuremberg. Hermann Göring pode ser visto na na borda esquerda na primeira fila de bancos.Entre os anos de 1945 e 1946, instalou-se em Nuremberg um tribunal militar internacional, que condenou os principais líderes nazistas por crimes contra a humanidade, onze deles foram condenados à morte por enforcamento, o principal alvo do Ministério Público foi Hermann Göring considerado o mais importante sobrevivente oficial do Terceiro Reich.[5] A morte de Hitler e a queda da Alemanha nazista não significou, todavia o fim da ideologia nazista, visto que esta sobrevive até os tempos atuais, mas representou o fim das pretensões hegemônicas da Alemanha.

Divisão da área da cidade de Berlim.Em Janeiro de 1946 o Conselho de Controle dos Aliados dividiu a Alemanha em 4 zonas controladas pelos países vitoriosos Estados Unidos, Reino Unido, França e União Soviética, [47]esses países governaram a Alemanha de 1945 até 1948. Ocorreram detenções maciças, contabilizando somente nas zonas ocidentais cerca de 182.000 prisioneiros, dos quais em 1 de Janeiro de 1947 aproximadamente 86.000 foram libertados.