Ex-prefeito e ex vereador de Flores são condenados a nove anos de prisão

20 de Maio 2013 as 11:42

O ex-prefeito de Flores do Piauí, Máximo Ribeiro de Sá, e o ex vereador do mesmo município, Sonaldo da Costa Moura, foram condenados a nove anos de prisão em regime fechado, pelo tribunal do júri de Floriano-PI, pelo assassinato de Yuri Gagarin Vasconcelos Oliveira e Carlos Oliveira em uma chacina que resultou na morte de quatro pessoas, ocorrida em janeiro de 1994, ou seja, há 19 anos.

Na chacina, motivada por uma briga de bar e intrigas políticas entre as famílias Miranda e Oliveira, também morreu Clodoaldo Miranda, que era primo de Máximo Ribeiro.

O advogado de Máximo e Sonaldo, Joaquim Magalhães, recorreu da decisão no tribunal do Júri alegando que um dos promotores de justiça que atuaram no julgamento foi professor da faculdade onde estudaram integrantes do tribunal do júri. Segundo Magalhães, Máximo Ribeiro e Sonaldo da Costa só podem ser presos após o julgamento do recurso. Por isso, ficarão em liberdade.