Camisinha, lubrificante e vibrador podem causar ressecamento

Escolher o melhor produto é muito importante

A vagina é uma área extremamente sensível do nosso corpo, suscetível a sofrer alterações em seu ambiente natural ao mínimo contato com substâncias estranhas. Segundo alerta a médica Aviva Romm, especialista em medicina integrativa da mulher, isso ocorre porque a região é “muito absorvente.”

“Então, quando você coloca algo na vagina, não é como se estivesse colocando na sua pele – é como se estivesse colocando na sua boca”, compara a profissional, em entrevista a Shape.

Devido a essa sensibilidade extrema, é preciso ter muito cuidado com o tipo de preservativo, lubrificante e brinquedo erótico que usamos. Isso porque muitas marcas ainda utilizam componentes altamente nocivos ao corpo e que encontram na região genital uma porta de entrada fácil ao organismo.

“Muitos lubrificantes e preservativos lubrificados convencionais contêm químicos disruptores endócrinos tais como parabenos e petroquímicos”, denuncia. Disruptores ou desreguladores endócrinos são substâncias nocivas capazes de alterar o sistema hormonal.

“Eles literalmente se conectam aos mesmos receptores em nossas células que o estrogênio e podem desencadear uma criação similar ao estrogênio no corpo”, explica Dra. Aviva. “Isso pode contribuir para um leque de problemas, mais notavelmente com seus ciclos hormonais, mas também com fertilidade ou até câncer”, alerta.

Além destes componentes, acessórios eróticos feitos de certos tipos de borracha ou plásticos flexíveis podem conter ftalatos, outro químico desregulador endócrino muito nocivo à saúde.

A glicerina também pode ser encontrada em alguns lubrificantes e produtos lubrificados e apresenta riscos. “Este ingrediente muda o modo como o tecido vaginal absorve água e resseca este tecido ao sugar água dele”, descreve a médica. O processo pode levar a irritação, ou pior, aumentar o risco de contrair de DSTs.

Como escolher o melhor produto

É preciso ficar atenta às embalagens. Busque produtos livres de parabenos ou glicerina, componentes petroquímicos e ftalatos. Evite consumir brinquedos eróticos feitos com plásticos flexíveis ou emborrachados, que geralmente contêm materiais carregados de químicos.

É importante notar, entretanto, que os preservativos lubrificados, bem como grande parte dos brinquedos eróticos de boa qualidade contêm silicone na composição, que é o único subproduto do petróleo considerado seguro nesse tipo de artigo. Prefira sempre lubrificantes à base de água, que não causam irritação, e itens produzidos com compostos naturais.

Fonte: Bolsa de Mulher