Como fazer uma mulher ter orgasmo: sexóloga dá dicas

Algumas mulheres gozam em todas as relações, enquanto outras têm um pouco mais de dificuldade. Afinal, qual é o segredo para chegar lá?

O orgasmo é o grau máximo de prazer de uma relação sexual, mas chegar lá pode não ser tão simples assim. Algumas mulheres gozam em todas as relações, enquanto outras têm um pouco mais de dificuldade. Afinal, qual é o segredo para chegar lá?


Conhecer o próprio corpo é certamente o primeiro passo. A masturbação faz bem e é a melhor maneira de fazer com que a mulher se sinta mais à vontade consigo mesma e entenda seus desejos. Mas é claro que em uma relação sexual o parceiro pode ajudar muito nesse processo.

Orgasmo feminino

A sexóloga Carla Cecarelo explica que as mulheres que têm dificuldade para gozar apresentam algumas características em comum. “Elas são desconfiadas e tensas. São do tipo que têm uma antena parabólica sempre ligada: ela está conversando com você aqui e prestando atenção no que acontece do outro lado da sala. Ela nunca relaxa”, afirma.

Essa desconfiança excessiva faz com que ela tenha um pé atrás em todos os relacionamentos, principalmente amorosos. “Ela não se entrega com facilidade”, afirma. E como sexo é sinônimo de entrega, existe um problema: é impossível gozar sem relaxar. Para quebrar o gelo, o homem precisa conquistar a confiança de mulher. “Ela só vai se soltar na cama quando se sentir completamente segura com o parceiro”, diz.

Além disso, é preciso criar um clima favorável e fazer tudo com muita calma, respeitando o tempo dela. Por isso, rapazes, nem pensem em ir direto ao ponto. Ao contrário do que os filmes pornôs ensinam, o clitóris não é um botão onde você aperta e ela goza. Ele (e todo o resto) precisa ser muito bem estimulado para chegar ao clímax.

Como fazer uma mulher gozar

Preliminares

As preliminares são a parte mais importante da brincadeira. Essa é a hora de estimular a parceira para que ela se sinta relaxada e realmente excitada. “O homem não pode ser invasivo tem que ser delicado, o que não quer dizer pedir licença para tudo. Ele tem que ter atitude, mostrar que sabe conduzir o relacionamento. Isso passa segurança”, explica a sexóloga.

Como começar? Beijos ardentes, carícias por cima da roupa, insinuações. Beijos no pescoço, no colo, próximo aos seios. “Elas gostam de situações erotizadas. Querem expor o seu lado mais selvagem, mas são muito travadas para isso”, diz. É preciso excitar a mulher de todas as formas possíveis, com carícias e palavras provocantes. Explore a virilha, faça carícias leves na vagina e depois pare. Só encoste lá quando ela estiver praticamente implorando.


Sexo oral

Durante o sexo oral, é preciso estimular bastante o clitóris, mas apenas no momento certo. “Estimule ao redor. Comece pelos grandes e pequenos lábios, introduza o dedo na vagina e tire. Passe a língua pelo clitóris e volte”, diz. Deixe a parceira em ponto de bala e só então aposte em movimentos mais firmes e ritmados. Prestar atenção na reação dela é fundamental para perceber a hora certa de investir.

Penetração

Algumas posições sexuais favorecem o prazer da mulher. Quando ela vai por cima consegue friccionar o clitóris contra o púbis do parceiro, além de controlar a velocidade e profundidade da penetração. Muitas mulheres só conseguem chegar ao orgasmo assim. Já a posição de quatro facilita a estimulação do ponto G, enquanto deixa o homem com as mãos livres para tocar a vagina da parceira.

Mais importante do que a posição, segundo Carla, é o homem não gozar antes da mulher. “Ele precisa se esforçar e criar uma condição para que ela goze antes dele. Tem que estimular sempre e não se esquecer do prazer da parceira durante a transa”, finaliza.

 

Fonte: Bolsa de Mulher