Dicas que as mulheres querem que os homens saibam na hora do sexo

As mulheres podem exigir atenção, estímulos e técnicas extras.

Por serem menos óbvias e mais sutis do que o homem quando o assunto é sexo, as mulheres podem exigir atenção, estímulos e técnicas extras para atingir o orgasmo. Conhecer bem o corpo feminino e as regiões em que a parceira gosta de ser acariciada é o primeiro passo. Para se tornar um amante ideal, confira dicas para homens de como dar prazer para uma mulher:

Como fazer ela gozar

Apesar de poder ser bastante excitante, a rapidinha pode não funcionar sempre para a mulher, que vai certamente se sentir mais excitada e garantir maior prazer no sexo se o homem conhecer a importância de longas sessões de preliminares.

Beijos, toques suaves e carícias em pontos estratégicos fazem com que a parceira se entregue ao ato com mais facilidade e consiga chegar ao orgasmo sem grandes desafios. Ciente da teoria, a prática pode parecer mais simples e prazerosa do que se imagina.

Penetração

No sexo vaginal, a posição da cavalgada, quando a mulher fica sobre o homem, é uma das preferidas das mulheres e praticamente garante o orgasmo feminino, já que fornece acesso fácil para a estimulação do clitóris. Além da fricção com o pênis vale também usar um vibrador quando ela está por cima para a posição ficar ainda mais excitante e garantir o clímax.

Conchinha erótica, uma variação mais picante do sono romântico, pode ser uma ótima opção, especialmente se o homem tem o pênis muito grande que cause desconforto para a mulher. Quando ela estiver deitada, deslize o pênis entre as coxas e tente usá-lo para a estimulação do clitóris.

O homem ainda pode colocar a mulher deitada de costas com as pernas levantadas para ser penetrada. Nessa posição, são grandes as chances de atingir de forma mais fácil o ponto G nos movimentos de introdução do pênis.

A posição clássica do papai e mamãe pode ficar mais intensa se o homem achar espaço para estimular o clitóris com as mãos durante a penetração. Com a mulher deitada de barriga para baixo, enquanto o homem a penetra por trás, também pode garantir grande prazer, pois o ângulo do pênis nesta posição vai dar a sensação de penetração profunda.

Sexo oral: como elas gostam

Antes de mais nada, ao praticar sexo oral o homem precisa estar com vontade e se sentir confortável com o ato, sem encarar a carícia como obrigação ou mesmo demonstrando nojo. O próximo passo é estar aberto e atento para seguir as instruções da mulher na hora de praticar o sexo oral. Ouvir os pedidos, olhar nos olhos e perceber quando ela está sentindo prazer, através de gemidos e sussurros, é essencial.

Comece o sexo oral nos grandes lábios da vagina, vá para os pequenos e só depois faça carícias no clitóris. A língua ainda não deve se limitar ao clitóris e deve explorar toda a região. Em vez de esticar a língua para estimular o clitóris, o homem pode dar um “beijo de língua” lá embaixo, realizando movimento com os lábios também para provocar uma sensação diferente.

Enquanto beija e faz carícias com a língua, o homem pode também usar as mãos para tocar os seios da parceira e sentindo todo o seu corpo, estimulando ainda mais o prazer. O sexo oral na mulher ainda pode ganhar diferentes tipos de estímulo ao mesmo tempo, como a introdução de dedo, brinquedos eróticos ou vibrador na vagina enquanto a língua acaricia a área.

Para garantir mais prazer à parceira no ato, o homem pode colocar a mão sobre seu monte de vênus enquanto usa a boca e a língua. O simples posicionamento da mão do homem sobre a região não exige grandes malabarismos e faz com que a sensação da mulher seja ampliada, pois assim ele consegue pressionar o clitóris indiretamente, já que o órgão é grande e sua maior parte dele é interna.

Em vez de ficar apenas na posição clássica do sexo oral, deitada de costas com as pernas abertas, a mulher pode também se deitar de barriga para baixo, abrindo bem as pernas, ou mesmo na posição de quatro. Assim, o homem realiza carícias com a língua no "sentido contrário", provocando uma sensação completamente nova.

Sexo anal: o que você precisa saber

O medo e rejeição da maior parte das mulheres em relação à prática do sexo anal está no fato de que ela possa oferecer dores e desconfortos. O incômodo, especialmente nas primeiras vezes e no início da relação, pode realmente aparecer, pois a musculatura do ânus pode contrair, dificultando a penetração. Paciência, treino e estímulos certeiros ajudam a parceira a se convencer de que o ato pode ser prazeroso para ambos.

Comece deixando a mulher calma e tranquilizada, já que nervosismo, tensão e medo podem atrapalhar o prazer e tornar a prática desconfortável. Lembre-se ainda que insistir na prática contra a vontade dela não é aceitável.

Especialistas afirmam que, para mulher, o orgasmo através da penetração no ânus é bastante raro e que o prazer normalmente está mais ligado ao envolvimento erótico e fantasia do momento. Mas estimular o clitóris durante a penetração anal pode ajudar a garantir excitação e o orgasmo.

Nunca se esqueça da camisinha ao praticar sexo anal. Apesar de não oferecer riscos de gravidez, o ato deixa a mulher mais vulnerável a doenças sexualmente transmissíveis, especialmente se o sexo anal e vaginal for praticado na mesma relação. Neste caso, troque o preservativo quando realizar a mudança de posição para não comprometer a saúde dela.

Use sempre um bom lubrificante para facilitar a penetração e evitar dores, já que, ao contrário da vagina, o ânus não se lubrifica sozinho. Aposte em lubrificantes à base de água, que não comprometem a eficácia da camisinha, e nunca utilize cremes, vaselina ou outro produto na região.

Use os dedos para estimular o ânus antes de introduzir o pênis. Assim, a mulher fica mais relaxada, excitada e mais adaptada ao sexo anal. Apesar de ser a mais comum na prática do sexo anal, aposição de quatro não é a única a permitir o contato. A posição de conchinha, em que a mulher fica de lado e é penetrada por trás, também é indicada como uma das que menos provocam dores no sexo anal.

Fonte: Com informações do Vix