Homens so pensam naquilo

Hormônios explicam o desejo dos homens por sexo

Quando a cama de casal se divide em: "sempre a dor-de-cabeça" e "ele só pensa naquilo" é sinal de que alguma coisa anda errada no relacionamento? Nem sempre. A situação pode ser simplesmente um dos impasses que a diferença entre a libido masculina e a feminina causa.

Avaliar esse descompasso e fazer comparações, no entanto, não é tão simples, já que os hormônios variam não só entre os sexos como também de pessoa a pessoa. O urologista da Sociedade Brasileira de Urologia, Carlos Jardim, lembra que a questão cultural também ronda os machões de plantão. "O homem ainda é visto como caçador. Ele tem que apresentar desejo sexual sempre em alta", comenta. De acordo com a ginecologista do Hospital São Luiz, Fabiane Sabbag, os diversos hormônios que regem homens e mulheres são os maiores responsáveis pela eventual falta de sintonia na libido de um casal.

"A testosterona (hormônio sexual masculino) é constante nos homens. Já as mulheres enfrentam as variações hormonais do ciclo menstrual. É um efeito cíclico", explica a ginecologista. Isso significa que o desejo sexual feminino está relacionado aos picos que os hormônios sofrem durante o ciclo menstrual. No período de ovulação (para quem tem um ciclo regular, a ovulação acontece durante os 14 dias contados a partir do início da menstruação), por exemplo, a combinação de estrógeno, progesterona e testosterona está elevada, fazendo com que a mulher se interesse mais pelo parceiro. O contrário acontece quando a mulher está menstruada. Nos homens, o nível de testosterona é o mesmo até que a andropausa comece a dar sinais. "O homem produz testosterona a vida toda, mas a partir dos 40 anos, é comum haver uma diminuição anual dessa produção", diz o especialista da SBU. Com as mulheres, a queda nos hormônios é mais brusca, característica marcante da famosa menopausa. Carlos explica que, hoje em dia, é comum ver mulheres buscando a reposição hormonal como tratamento preventivo à falta de desejo sexual. "Muitas querem repor os hormônios para acompanhar o pique do parceiro que, além de apresentar os sintomas mais tarde e de forma mais lenta, encontra alternativas para prolongar a qualidade do sexo", diz.

Mas a diminuição dos hormônios e do desejo feminino pode acontecer até pelo uso de anticoncepcionais. "Nesse caso, a libido cai porque a pílula inibe a ovulação e, com isso, evita os picos hormonais", afirma Fabiane.

Fonte: AE