Jovem desfila sem tapa-sexo por não ter dinheiro para comprar um novo em SP

Jovem desfila sem tapa-sexo por não ter dinheiro para comprar um novo em SP

Depois de desfilar com o corpo pintado, sem usar o tapa-sexo comum às passistas, a estudante Joice Roberta Costa Benho voltou ao sambódromo de Bauru (SP), nesta segunda-feira (16), usando uma fantasia. Desta vez, ela representou a escola de samba Coroa Imperial, usando um bíquini com pedrarias, que foi cedido pela própria escola.


A jovem de 19 anos foi destaque de um dos carros alegóricos de um bloco de carnaval e chamou a atenção do público no fim de semana. Isso porque ela desfilou na passarela do samba nua com o corpo todo pintado, mas sem o tapa-sexo. Ela explica que o único tapa-sexo que tinha perdeu durante o concurso para eleger a rainha do carnaval da cidade, realizado dia 31 de janeiro, quando concorreu com o corpo pintado e usando o acessório.

"O tapa-sexo desgrudou no meio da passarela e caiu. Eu chutei e continuei sambando", lembra.

Antes de entrar na passarela do samba na noite desta segunda-feira, a passista contou que o bloco decidiu não gastar mais R$ 90 para comprar um novo tapa-sexo. “Não tínhamos recurso para fazer a fantasia que eu queria e nem para comprar outro tapa-sexo”, afirma. Joice disse também que não teve tempo para pensar em uma opção para esconder as partes íntimas. “Estava muito em cima da hora, nem pensei. Poderia usar uma calcinha, mas fugia do tema do bloco que era 'Mãe Natureza'. Dava pra ver que não estava pelada, marcava muito”, conta.

A jovem, que trabalha como chapeira, sonha em ser dançarina. “Eu já dançava funk no bonde do consolado. Vontade não falta.” Até apelido ela já ganhou: “Me chamam de 'a pintada do funk'”, diverte-se.



Fonte: G1