Saiba quais são os pontos que provocam prazer no corpo da mulher

Nem todas as mulheres conseguem ter orgasmo com penetração.

Nem todas as mulheres conseguem ter orgasmo com penetração. A grande maioria chega ao clímax pela estimulação do clitóris, seja com a masturbação ou sexo oral.

Por isso, o clitóris se tornou um dos pontos mais famosos de prazer feminino, mas não é o único. A vagina, a vulva e até mesmo as regiões adjacentes possuem pontos específicos que merecem tanta atenção quanto o clitóris durante o sexo.

A importância da masturbação

O ponto G e os grandes lábios são dois aliados do prazer feminino. A vagina possui vários pontos erógenos, mas nem todas as mulheres são capazes de identificá-los. O principal motivo é falta de conhecimento e familiaridade com o próprio corpo.

“É importante as mulheres se masturbarem, conhecerem o seu corpo. Só assim será possível reconhecer o que a mulher gosta”, explica a Tatiana Leite, terapeuta de casal especializada em sexualidade. Conheça abaixo 4 pontos além do clitóris para explorar no seu corpo e saiba como estimulá-los:

Pontos de prazer na vulva e vagina

Ponto G

O clitóris está localizado na saída da uretra, o canal por onde expelimos a urina. O ponto G, por outro lado, está dentro do canal vaginal, em uma região com tecido esponjoso. O melhor modo de reconhecê-lo é introduzindo um dos dedos na vagina quando excitada e apalpando a parede superior do canal.

“A mulher só consegue identificar o ponto G fazendo o reconhecimento com toque”, conta a terapeuta.

Grandes lábios

Outra região que fica bastante sensível quando a mulher está excitada são os grandes lábios. Devido ao aumento do fluxo sanguíneo, à área fica bastante sensível ao toque, e chega a se abrir discretamente conforme o nível de excitação. Nesse momento, região fica bastante sensível ao toque. É possível estimulá-la e potencializar o prazer com o auxílio dos dedos ou mesmo da boca.

Períneo e ânus

Segundo Tatiana, outros locais para serem explorados são o períneo e o ânus. O períneo feminino, também conhecido como assoalho pélvico, é composto por dezenas de músculos entrelaçados que se organizam em torno do canal vaginal, entre a uretra e o ânus. Durante o orgasmo, o períneo é responsável por aumentar e deixar as contrações da vagina mais intensas.

Quando o períneo é exercitado, a mulher consegue contraí-lo voluntariamente, o que potencializa o orgasmo feminino e, de quebra, aumenta o prazer do parceiro, já que a sensação é potencializada quando o pênis é apertado pela vagina.

Já o ânus é uma conhecida zona erógena que pode trazer muita erotização e prazer à relação. Ele pode ser estimulado com carícias diretas ou no entorno, além de beijos e a própria penetração anal.

Parte interna das coxas

Não faz parte da vulva, mas, por estar muito próxima à virilha, a parte de dentro das coxas da mulher é muito sensível ao toque. Uma carícia, por mais singela que seja, já pode ser capaz de despertar sensações. Uma boa tática é estimular a mulher através de uma massagem sensual na região com o auxílio de cremes, géis ou mesmo velas eróticas. A dica é começar o toque bem levemente e aumentar a intensidade aos poucos.

Fonte: Com informações do Bolsa de Mulher