De joelhos, Carlinhos Cachoeira beija os pés de Andressa Mendonça após se casar no GO

De joelhos, Carlinhos Cachoeira beija os pés de Andressa Mendonça após se casar no GO

Segundo pessoas próximas ao casal, Cachoeira e Andressa não fizeram questão de divulgar o evento

Livre da cadeia desde o dia 11 deste mês, o empresário Carlinhos Cachoeira, 49, encerrou o que chamou de "pior ano" de sua vida com uma festa nos jardins da mansão onde vive, em Goiânia. Cumprindo promessa registrada em interceptações telefônicas, ele casou na noite desta sexta-feira com Andressa Mendonça, 30.

Na cerimônia, Cachoeira beijou os pés da mulher, adornados por um sapato da grife Christian Louboutin. Depois, repetiu o gesto diante de fotógrafos à porta do condomínio onde vive.

"Beijei os pés dela por tudo que ela fez por mim quando estive segregado", disse Cachoeira, rosa na lapela.

"Esse foi o pior ano de minha vida e o melhor por ter casado com ela", afirmou, explicando por que insistiu na realização da cerimônia ainda neste ano. "Você não ouviu os grampos [feitos pela Polícia Federal na operação que levou à sua prisão]? Prometi casar com ela este ano."

Durante o casamento, o noivo recusou-se a falar sobre munição que afirma ter contra o PT: "Nada de política. Hoje, só falo de casamento. De política, só com orientação dos meus advogados."

Cachoeira explicou ainda porque optou por um grupo restrito de cerca de 35 convidados, a maioria de Anápolis: "Estou me afastando dos políticos."

Num sofá de sua ampla sala de estar, ao lado do piano, ele descreveu um pouco de sua rotina. Disposto a recuperar o peso perdido na cadeia, onde ficou por cerca de nove meses durante este ano, caminha todo dia pela manhã e come enroladinho de queijo com Coca-cola na sequência. Até agora, ganhou 30% da massa perdida. "Aquele spa ali é duro", brinca, copo de uísque na mão.

Andressa diz ter tremido dentro do vestido de renda, modelo curto, da estilista Letícia Bronstein. Questionada sobre a ausência de parlamentares, ela foi na linha do marido: "Nada de político."



Fonte: Folha