Artesanato e arte popular são destaques no ExpoTeresina; confira

As telas de grandes artistas plásticos da nossa terra também fazem parte da exposição, já que a mesma vem sendo organizada em parceria com a União dos Artistas Plásticos do Piauí (UAPPI).


Quem passar pela praça central do Riverside Shopping até a próxima terça-feira (14) vai poder apreciar o trabalho autoral desenvolvido por aproximadamente 600 artesãos e artistas da nossa capital. Isto porque teve início na tarde de ontem (08) a ExpoTeresina, uma mostra que reúne segmentos da nossa arte, artesanato e arte popular. Na abertura, a cultura popular também foi representada com a apresentação do grupo de bumba meu boi Imperador da Ilha, que encantou e animou quem estava no local.

Disponível para visitação sempre das 10 às 22 horas, a mostra se configura como uma oportunidade de negócios para os expositores, já que as peças estão disponíveis para comercialização, excetuando aquelas da arte santeira, já que integram o acervo da Prefeitura de Teresina.

O que há mais expressivo na esfera da Economia Criativa, produzido por nove associações e cooperativas assistidas pela Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest), pode ser visto no local, a exemplo da cerâmica, madeira, bordados, tecelagem e biojóias. As telas de grandes artistas plásticos da nossa terra também fazem parte da exposição, já que a mesma vem sendo organizada em parceria com a União dos Artistas Plásticos do Piauí (UAPPI).

Para o gestor da Semest, Olavo Braz, a ExpoTeresina é um evento que demonstra o que vem acontecendo em outras partes do mundo, já que é uma forma de valorizar o melhor da arte e artesanato. “Nessas centenas de pequenos produtores estão representados o que contribui para dar uma maior visibilidade ao trabalho deles. Além disso, o maior avanço que podemos citar foi receber do prefeito Firmino Filho a criação de uma secretaria exclusiva para atender esses pequenos produtores da nossa cidade”, destaca.

A ceramista Raimundinha Teixeira, da Cooperativa de Artesanato do Poti Velho (Cooperart), aponta que o aspecto mais relevante de participar de um evento diz respeito à comercialização. “Agradeço imensamente à Prefeitura por ter nos dado essa oportunidade de mostrar o nosso trabalho nessa exposição. Nós do Poti Velho precisamos cada vez mais de oportunidades de comercialização dos nossos produtos, que tem como grande diferencial o acabamento”, disse.

A bioartesã Rosália Borges, da Associação Bioart, também ressalta a importância de comercializar os produtos, mas acredita que a divulgação do seu trabalho, que faz uso de sementes e fibras naturais, é um fator bem relevante.

Fonte: Ascom