Assédio sexual rende R$ 5 mil a funcionário

O TRT entendeu que o rapaz deve receber indenização para pagar a ofensa à honra

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Brasília (DF) condenou duas empresas a pagarem indenização de R$ 5 mil por assédio sexual a um funcionário que disse ter sido alvo de sua chefe no ano passado.

De acordo com a Justiça, o rapaz era funcionário terceirizado de uma empresa.

Após ter sido assediado, ele se afastou do cargo e entrou na Justiça com um pedido de indenização por danos morais contra as duas empresas, a que o contratou e a outra onde ele prestava os serviços.

Segundo o processo, a chefe dizia que queria se casar com o funcionário e o convidava para sair. Ela teria chegado a morder e alisar as costas do rapaz, e teria feito isso inclusive numa reunião. Três testemunhas confirmaram o assédio.

O TRT entendeu que o rapaz deve receber indenização para pagar a ofensa à honra. Segundo os desembargadores, provar o assédio é difícil mas, nesse caso, os depoimentos dos colegas foram fundamentais e não deixaram dúvida.

Fonte: g1, www.g1.com.br