Band estreia minissérie jovem Tô Frito nesta segunda, dia 23

Tô Frito marca a primeira experiência em dramaturgia na televisão de Flavia Moraes, uma das principais realizadoras da propaganda brasileira.

?Pra viver tem que ter estômago? é a frase que vira lição de vida para o jovem Vitor, o desenhista de 21 anos que sai do interior do Rio Grande do Sul disposto a viver, trabalhar e vencer em São Paulo. Interpretado por Ian Ramil, ele é o protagonista da minissérie Tô Frito, que mostrará em oito capítulos o desafio de Vitor em encarar sozinho a passagem da casa dos pais para a maior cidade brasileira e tudo o que isso representa: superar a saudade da família, fazer novos relacionamentos, procurar trabalho para sobreviver, administrar a casa e se virar para tudo, até para fritar um ovo.

Tô Frito marca a primeira experiência em dramaturgia na televisão de Flavia Moraes, uma das principais realizadoras da propaganda brasileira. O texto é do casal Letícia Wierzchowski, autora do romance A Casa das Sete Mulheres, e do escritor e roteirista Marcelo Pires. Os três ? Flavia, Letícia e Marcelo ? são gaúchos que saíram de Porto Alegre para viver e trabalhar em São Paulo.

O episódio inicial de Tô Frito tem meia hora de duração. Os demais têm 15 minutos. A minissérie tem estréia nacional na Rede Bandeirantes, em 23 de agosto, segunda-feira, em seguida ao CQC. O programa entra no ar na MTV em 29 de agosto, domingo, às 19h. Na MTV, a partir do segundo episódio, em 4 de setembro, a série será exibida nos sábados, às 20h.

No elenco de Tô Frito, além de Ian Ramil, estão Rayana Carvalho (como Clara), Johnnas Oliva (Bira), Rodrigo Pasquali (Felipe), Gabriela Cerqueira (Karin), Anamaria Barreto (Dona Zenaide), Ilana Kaplan (Dona Rosa), Julio Conte (Sebastião) e Marcelo Malio (vizinho do elevador). Participam ainda da minissérie o pintor Paulo Von Poser, uma referência como artista plástico para o personagem Vitor, e o apresentador e chef de cozinha Edu Guedes, certamente quem Vitor gostaria de ser ao manejar as caçarolas.

A minissérie tem direção musical de Roberto Coelho, fotografia de Lúcio Kodato e Vica Nabuco. Os trabalhos gráficos apresentados pelo personagem Vitor são de autoria do ilustrador Ygor Marotta.

Uma realização da Content, empresa do grupo Film Planet, o projeto levou dois anos para ser finalizado, desde sua concepção e primeiros esboços até a estreia. Foi filmado integralmente em estúdio e locações em São Paulo, cidade que é também um personagem da minissérie.

Para a diretora Flavia Moraes, ?vencer na grande cidade longe de casa e da família continua sendo o sonho e o desafio de muito jovem talentoso Brasil afora. A história de Vitor se repete todos os dias em todo o país. Por isso, a série também é sobre o encontro do norte e do sul na cosmopolita São Paulo. Tô Frito conversa com essa moçada que não vê a hora de sair pra vida. Conversa também com os que já bateram asas e até com aqueles que dariam tudo pra voltar pra casa dos pais. Tô Frito foi escrita e idealizada para quem é jovem e também para quem já foi e não lembra mais como era. Fui contagiada pela jovialidade e pela coragem do elenco, uma garotada que, como Vitor, também está começando a vida. Durante meses trabalhamos leve e despretensiosamente. Os atores desapareceram dando lugar aos personagens.?

O roteirista Marcelo Pires resume a história, ?o Vítor sai do Rio Grande do Sul e vem morar em São Paulo, com a cara e a coragem, acreditando antes de mais nada no seu talento. Em Sampa ele se descobre, descobre amigos e namorada ? e descobre que São Paulo, a metrópole, também vai ser uma relação duradoura na sua vida. Isso aconteceu comigo: saí de Porto Alegre e morei 14 anos em São Paulo. E admito que, apesar do engarrafamento, da poluição, dos alagamentos, alguma coisa acontece no meu coração que só quando cruzo a Avenida Paulista.?

Também roteirista, Letícia Wierzchowski, complementa, ?a idéia geral de Tô Frito partiu do Marcelo, mas tem muito da nossa experiência: sou gaúcha e, logo que casei com o Marcelo, fui morar em Sampa. Divido com o Vitor a estranheza da chegada nessa cidade sem começo nem fim....?

A produção de Tô Frito foi viabilizada pela Nestlé ? que ?alimenta? o projeto com foco no público jovem. ?Com Tô Frito, investimos em conteúdo. Nossa ideia é oferecer entretenimento ao público jovem por meio de um trabalho com o qual certamente ele vai se identificar porque é próximo do seu dia-a-dia?, afirma Izael Sinem Junior, diretor de Comunicação e Serviços de Marketing da Nestlé Brasil. Algumas marcas da Nestlé compõem as cenas com naturalidade e não há ações comerciais na programação. ?Isso nos permite dizer que o projeto é ?alimentado? pela Nestlé, pois entregamos uma série de qualidade com o único objetivo de divertir e fazer pensar, além de promover a aproximação com essa faixa do público?, complementa Sinem Jr.

Fonte: Assessoria