Bebê que morreu pode ter recebido leite no lugar de soro

A intenção é apurar se houve falha na assistência à criança

A sindicância aberta pelo Hospital Municipal de Contagem para apurar a morte de um bebê nesta segunda-feira (2) considera a hipótese de que a criança tenha recebido leite na veia no lugar de soro, de acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Contagem. A suspeita de falha foi levantada pela Coordenação de Enfermagem, e uma técnica que fez o atendimento foi afastada até que o caso seja investigado, informou a secretaria.

A intenção é apurar se houve falha na assistência à criança, que deu entrada na unidade de saúde no dia 28 de fevereiro. Segundo a secretaria, o bebê foi levado pela avô para uma consulta, foi internado na mesma data e transferido para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) com quadro grave de insuficiência cardíaca grave. Durante a internação recebeu cudidados de um médico da clínica pediátrica.

A mãe está inconformada com a morte. Segundo ela, o filho Arthur nasceu no dia 31 de janeiro na maternidade do Hospital Municipal de Contagem com sopro no coração, mas chegou a receber alta médica com a explicação de que o problema havia desaparecido. Como percebeu que o bebê estava com sinais de cansaço, ela disse que procurou um posto de saúde no dia 28 de fevereiro.

Segundo ela, no posto, o diagnóstico de sopro foi novamente dado e a internação recomendada. A mãe contou que a família retornou ao Hospital Municipal de Contagem na data, e o bebê foi levado para o CTI da maternidade e transferido minutos depois para o pronto-socorro, sob a alegação de que não era mais recém-nascido. O retorno ao Centro de Tratamento Intensivo só aconteceu, de acordo com a mãe, depois que Arthur teve uma parada cardiorrespiratória. Já no centro, ele teria tido outras três paradas.

No atestado de óbito mostrado por ela consta que a informação ?causa indeterminada, sob investigação?. De acordo com a Secretaria de Saúde de Contagem, todos os procedimentos tomados durante o atendimento do bebê estão sendo investigados, inclusive como foi o encaminhamento dele ao CTI.

A polícia registrou ocorrência sobre o óbito, que vai ser investigado. A causa deve ser esclarecida em laudo do Instuto Médico Legal (IML) previsto para daqui a 30 dias. O hospital informou que aguarda o resultado. A técnica de enfermagem que fazia o atendimento da criança foi afastada das funções até a conclusão da sindicância.

Fonte: G1