Bilionário Eike Batista quer "despejar" Rei Roberto Carlos e briga pode parar na Justiça

Bilionário Eike Batista quer "despejar" Rei Roberto Carlos e briga pode parar na Justiça

Projeto de Eike Batista, que prevê centro de convenções e shopping na Marina da Glória, desalojaria o famoso ‘Lady Laura IV’.

O festejado iate "Lady Laura IV", do cantor Roberto Carlos, pode ser despejado, tendo que procurar um novo cais para ancorar. Não que o rei esteja inadimplente com aluguéis.

É que a Marina da Glória ? porto seguro que há anos abriga a imponente embarcação que leva o nome da mãe do rei Roberto ? está prestes a se transformar num megacentro de convenções e shopping. Pelo menos é o que pretende outro rei, Eike Batista, midas no mundo dos negócios.

Contra o projeto do Rei de Ouros, Eike, já se levantam súditos do Rei de Copas, o romântico Roberto Carlos. São pessoas que também ancoram suas lanchas e barcos na Marina e serão as mais prejudicadas no duelo de titãs na orla carioca.



O jornal O Dia, do Rio de Janeiro, disse que teve acesso à planta do empreendimento e a submeteu a uma análise da arquiteta Andréa Redondo, ex-subsecretária municipal de Urbanismo. ?Algumas perguntas ficam no ar. Por exemplo, para onde vão os barcos??, questiona Andréa.

É uma boa pergunta. Os usuários da marina contam hoje com rampa para a entrada e saída de barcos de pequeno e médio porte e dique seco para reparos nas embarcações. Eles temem que a obra de Eike acabe com esses espaços para a construção de estacionamentos.

?Extraoficialmente, o que se sabe é que não haverá mais as vagas secas, mas a EBX (empresa de Eike) não apresentou o projeto aos interessados. Caso isso se confirme, vamos à Justiça, e certamente haverá uma enxurrada de processos?, alertou o ex-secretário de Justiça José Fernandes, que tem um barco na marina.



Nesta sexta-feira, o temor dos donos de embarcações aumentou com informação que circulou na página Prédios Históricos no Facebook de que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília, pré-aprovara o empreendimento.

O projeto de Eike Batista prevê a construção de quatro píeres para grandes embarcações. ?A Marina da Glória deixa de existir, e isso é inaceitável. Ali é um parque público. Seria o mesmo que construir centro de convenções e shopping no Parque Madureira ou nas areias de Copacabana?, protesta a arquiteta Andréa Redondo.

Na avaliação do capitão de mar-e-guerra da reserva Edmar Moreira, o iate do rei Roberto, de 120 pés, é considerado um barco de médio porte. ?Isso prejudicaria cerca de 300 a 400 donos de barcos diretamente e afetaria todo o mercado náutico do Rio?, afirma.

A assessoria de Roberto Carlos disse que o rei preferiu não comentar o assunto. Já a assessoria de Eike informou, por nota, que ?o projeto de revitalização da Marina da Glória contempla melhorias e será apresentado tão logo aprovado?.

Fonte: O Dia Online