Brasil lidera lances em leilão de virgindade de catarinense e de judoca russo na internet

Brasil lidera lances em leilão de virgindade de catarinense e de judoca russo na internet

A jovem catarinense Catarina Migliorini, 20, já tem data marcada para ter sua primeira vez: dia 25 de outubro.

Veio do Brasil a maioria dos lances dados no site que está leiloando a primeira experiência sexual de dois virgens. Oito dos 12 lances para a estudante catarinense Catarina, 20, foram feitos por internautas do país, até ontem. Os brasileiros também respondem por seis das sete ofertas pela primeira vez do judoca russo Alexander, 23.











Com data marcada

A jovem catarinense Catarina Migliorini, 20, já tem data marcada para ter sua primeira vez: dia 25 de outubro. Ela causou polêmica desde que aceitou leiloar sua virgindade como parte de um documentário que conta a história de dois jovens prestes a ter a primeira relação.

O nome da produção é "Virgins Wanted", do diretor australiano Justin Sisely. "É preciso ter muita coragem para expor uma experiência tão íntima e a Catarina chamou a atenção por ser decidida", disse Sisely.

"Ela está na Indonésia tranquila [gravando] e conta com o apoio de um psicólogo", completa o diretor. Quatro garotas desistiram da proposta antes da brasileira.

Catarina irá perder a virgindade durante um voo que vai da Austrália para os Estados Unidos -para que não haja problemas com legislação de país algum.

O leilão, realizado pela internet, termina no próximo dia 15. Até o momento, o valor mais alto oferecido equivale a R$ 314 mil.

Pelas regras, o vencedor do leilão ficará ao menos uma hora com a garota e o ato não será filmado. Ele deverá usar camisinha, não poderá usar brinquedos sexuais nem levar outra pessoa. Beijar também não faz parte do contrato.

O homem só será identificado se desejar. "Mas nossa intenção é que ele mostre o rosto. De qualquer modo, vamos entrevistá-lo para saber como foi a experiência", conta o diretor.

Ele confessa que não entende por que alguns homens ainda têm o desejo de romper um hímen, mesmo tendo que pagar um alto preço por isso. Depois de consumado o ato, Catarina voltará para o Brasil, onde o documentário será finalizado.

Com parte do dinheiro ganho no leilão, ela pretende construir casas populares para famílias pobres em Santa Catarina, onde nasceu. Ela disse ainda que o leilão é apenas um negócio e que nunca deixou de ser romântica e acreditar no amor.

Mulher tem que dar o maior lance

O russo Alexander Stepanov, 23, que participa de um leilão da virgindade com uma brasileira, diz torcer para que uma mulher faça a maior oferta. Até agora, grande parte dos lances é de homens.

"Mas eu não sou homossexual e espero que as pessoas respeitem e entendam minha orientação sexual", afirmou.

O contrato que ele assinou para colocar a virgindade à venda não prevê restrição a homens ou mulheres.

O leilão faz parte do documentário "Virgins Wanted", produção divulgada na internet por um australiano. O objetivo anunciado é contar a experiência de dois virgens antes e depois da primeira vez.

Até agora, o valor mais alto oferecido no site do documentário para Stepanov era de US$ 1.300.

Já a participante feminina no leilão, a brasileira Catarina Migliorini, 20, tem propostas que chegam a US$ 190 mil.

Segundo Alex, como o jovem é conhecido, o dinheiro não foi o motivo pelo qual decidiu participar do filme. Ele diz que é tímido e que tomou a decisão por achar que ficaria mais confiante.

"Por muito tempo eu tive depressão e não gostava do modo como a minha vida estava. Eu era tão tímido que não conseguia conversar com ninguém", conta Alex, que vive na Austrália há quatro anos com a mãe.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br