Brasileiro mais pobre passa mais de um quarto do dia assistindo televisão, revela pesquisa do Ibope

Brasileiro mais pobre passa mais de um quarto do dia assistindo televisão, revela pesquisa do Ibope

Foi o maior aumento de consumo de TV nos últimos cinco anos.

O consumo individual de televisão cresceu 13 minutos por dia no país ao longo do ano passado e bateu recorde, revela estudo inédito do Ibope obtido com exclusividade pelo Notícias da TV. Na média nacional, o brasileiro passou 5 horas e 45 minutos por dia assistindo televisão. Ficou quase um quarto do dia sentado na frente do televisor.

Foi o maior aumento de consumo de TV nos últimos cinco anos. Em 2012, o brasileiro viu três minutos a mais de TV do que em 2011, quando assistiu dez minutos a mais do que em 2010.

O consumo de televisão cresceu em todas as segmentações (sexo, idade e renda), mas continua sendo bem maior entre os mais velhos e mais pobres. Pessoas com mais de 50 anos já vêem 6 horas e 26 minutos de novelas, noticiários e programas de auditório por dia. Entre as pessoas das classes D e E, o tempo de permanência com o televisor ligado já atinge 6 horas e 40 minutos por dia, 27 minutos a mais do que em 2012 _o maior crescimento entre todos os segmentos.

As pessoas com mais de 50 anos e os mais pobres já passam mais de um quarto do dia assistindo televisão.

Os dados do Ibope revelam que, apesar das novas mídias, a televisão continua inabalável. Os mais jovens não deixam de ver TV para navegar exclusivamente na internet, pois fazem as duas coisas ao mesmo tempo. Além disso, o aumento da renda nos últimos anos está permitindo que mais gente tenha acesso à televisão, e isso justifica o maior aumento entre os mais pobres.

O brasileiro está vendo mais TV, mas não necessariamente televisão aberta. A audiência das grandes redes está caindo. No ano passado, a sigla OCN (de outros canais, que junta todos os canais pagos e UHF) cresceu 33%, de 6,1 para 8,1 pontos no Ibope nacional. Isso quer dizer que a audência somada de canais pagos e pequenas TVs abertas já é maior do que a de Record e Band juntas.

Fonte: Notícias da TV