Brasileiros fãs de festivais musicais colocam Primavera Sound no roteiro

Neste ano, o festival chega a sua 13ª edição e reúne na programação bandas consagradas como Blur, Phoenix, Jesus and Mary Chain e Nick Cave

Cultuado pelo público indie, o festival Primavera Sound, em Barcelona, atrai a cada ano um número maior de brasileiros, que unem o gosto pela música à oportunidade de conhecer uma das cidades mais interessantes da Europa.

Neste ano, o festival chega a sua 13ª edição e reúne na programação bandas consagradas como Blur, Phoenix, Jesus and Mary Chain e Nick Cave, além de destaques do cenário atual, que inclui Deerhunter, Savages e Animal Collective, em shows que ocorrem até domingo (26).

A trupe de ingleses liderada por Damon Albarn foi um dos principais motivos que levaram a designer Luciana Martins a sair de São Paulo, cidade onde mora, para conhecer o festival. Ao lado do marido e de uma amiga, ela conciliou a primeira viagem à Europa com a maratona de shows.

"Escolhi o Primavera pela programação e também por ser um festival um pouco menor que outros, como Coachella. Além disso, pensei nos gastos, porque ele é um pouco mais barato que outros festivais internacionais", explicou.

Frequentadora de festivais de música no Brasil, a designer elogiou a organização do evento. "Achei o festival muito bem organizado, o preço das coisas é justo, o acesso é fácil e no geral até agora, em comparação com outros festivais de São Paulo, é bem melhor", disse.

Se programada com antecedência, os gastos de uma semana em Barcelona durante o período do festival giram em torno de R$ 3 mil, incluindo ingressos, estadia e passagens de avião. Entre as alternativas mais econômicas para hospedagem estão quartos alugados na casa de moradores, hostels e apartamentos reservados para curta temporada.

Em sua terceira passagem consecutiva pelo Primavera Sound, o produtor e músico Marco Vianna deixou de ir a festivais no Brasil para investir na viagem que realiza desde 2011. "Naquele festival, teve a volta do Pulp, foi uma das principais bandas que eu queria ver. Vi bandas como Mazzy Star e este ano tem My Bloody Valentine, que acho pouco provável um dia tocarem no Brasil", contou.

Além da programação, ele destaca a participação do público como um dos fatores essenciais na sua decisão. "Lembro que quando o Jesus and Mary Chain tocou no Planeta Terra não foi muito bem recebido porque tinha fãs aguardando o Offspring. Isso não acontece aqui. Ninguém reclama de uma banda porque não está curtindo. Se não gosta, vai para outro palco ou fica circulando", ressaltou.

Veterano entre o público de shows, o fiscal da Receita Federal Carlos André Cruz teve a sua primeira experiência em festival aos 18 anos na edição de 1991 do Rock in Rio. Cerca de 11 anos depois, passou a percorrer a Europa e os Estados Unidos atrás de grandes eventos. Em seu histórico, ele inclui passagens pelo Reading Festival, Coachella e Lollapalooza, em Chicago, entre outros.

A presença de bandas que tiveram seu auge na década de 90 (como é o caso de Blur, Dinosaur Jr. e My Bloody Valentine) na programação fez com que este ano ele incluísse o Primavera Sound pela primeira vez em seu roteiro. Com exceção das baixas temperaturas durante a madrugada no Parc Del Fórum, ele considera o saldo positivo até agora e conta que pretende voltar em outros anos.

"O cenário do Parc Del Fórum é certamente um dos mais lindos que já vi num festival. A distância entre alguns palcos, como o Pitchfork e o ATP incomoda, mas não chega a atrapalhar e o som tem sido quase perfeito, com exceção do palco Primavera, onde houve diversas falhas durante o Dinosaur Jr. e o Breeders", comentou.

Para ele, a experiência de assistir de perto a performance de seus músicos favoritos é uma forma de retribuir ao trabalho prestado pelo artista. "Meu interesse primordial na vida é a música e, embora ache que muitas bandas são ótimas em estúdio e isso basta, eu acredito que a real experiência de um fã de música é no show ao vivo. É a única maneira de trocar energia com o artista, de mostrar seu apreço e empatia", explicou.

Com sete palcos oficiais, o Primavera Sound traz neste sábado (25) entre as atrações principais Nick Cave and the Bad Seeds, My Bloody Valentine, Dead Can Dance e Wu-Tang Clan. No domingo (26), serão realizados shows gratuitos em diferentes locais da cidade como parte da programação de encerramento do evento.

Fonte: UOL