Bruno fecha acordo na Justiça e vai pagar R$ 13 mil a ex-caseiro

Bruno fecha acordo na Justiça e vai pagar R$ 13 mil a ex-caseiro

O ex-caseiro Paul Helbert Gomes aceitou receber R$ 13 mil, divididos em parcelas mensais de R$ 1 mil

O goleiro Bruno Souza, réu em processo sobre desaparecimento de Eliza Samudio, sua ex-amante, fechou acordo nesta sexta-feira (26) com ex-funcionário que trabalhou em seu sítio, localizado na cidade de Esmeraldas (MG), e cobrava na Justiça do Trabalho R$ 2 milhões por supostas dívidas trabalhistas e danos morais.

Apesar do pedido, o ex-caseiro Paul Helbert Gomes aceitou receber R$ 13 mil, divididos em parcelas mensais de R$ 1 mil, sendo que a primeira prestação vence daqui a 30 dias. A audiência foi realizada na manhã de hoje, no Tribunal Regional do Trabalho ? 3ª Região ? localizado em Belo Horizonte.

De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, o motivo que ensejou o pedido de ressarcimento por danos morais, feito por Gomes, não seria revelado porque as partes envolvidas pediram segredo de justiça. A juíza Marina Caixeta Braga, magistrada substituta da 11ª Vara do Trabalho, acatou a solicitação.

Ainda segundo a assessoria do órgão, além do goleiro, participaram da audiência, como testemunhas, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e a ex-mulher do atleta Dayanne de Souza. A sessão durou 45 minutos e os réus foram escoltados por agentes que fazem a segurança do sistema prisional de Minas Gerais.

Bruno e Macarrão estão presos na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte.

Já Dayanne de Souza está confinada no complexo penitenciário feminino Estevão Pinto, na capital mineira.

Anulação

O advogado Cláudio Dalledone Júnior, recém-contratado pelo goleiro Bruno Souza para defendê-lo no processo sobre o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do atleta, entrou ontem com habeas corpus no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) pleiteando a anulação de todo o processo feito pela Justiça. O teor do pedido não foi revelado.

No dia 12 deste mês, a juíza Marixa Fabiane, do 1º Tribunal do Júri de Contagem, encerrou a instrução do processo, quando interrogou o último dos nove réus acusados do sumiço da jovem. Além deles, foram ouvidas testemunhas em 18 comarcas situadas no Estado e em outras localidades do país.

A reportagem do UOL Notícias tentou contato com o advogado do goleiro, mas a assessoria de imprensa dele afirmou que o defensor falará sobre o caso somente na próxima segunda-feira.

Fonte: UOL