Cabesativa também no Pancho Club

O Cabesativa mantém até hoje a sua formação original

Foi na cidade de Parnaíba, litoral do estado do Piauí, que jovens, porém com experiência musical vinda de bandas anteriores resolveram se unir em 1999 para formar uma banda que com uma nova proposta musical, usou suas letras para abordar diversos temas, dentre eles alguns polêmicos como: descaso das autoridades para com a sociedade, a impunidade e desigualdade social. Essa mistura de argumentos resultaram em letras fortes, que nunca deixaram de lado sua mensagem positiva se todos fizessem sua parte.

Nesse mesmo ano o nome Cabesativa surgiu da necessidade de divulgar a primeira apresentação da banda em um evento cultural da Universidade Estadual do Piauí, foi pensando em movimento e produtividade que a banda chegou ao consenso deste nome. O Cabesativa mantém até hoje a sua formação original, recentemente, dois músicos foram somados ao instrumental da banda, Renato e China são músicos que completam a formação da banda.

"Nosso estilo é reggae um pouco diferenciado do normal e temos como principais influências Bob Marley, Desiree, DrowRegion e alguns nomes também da música popular brasileira diz Caetano Gordo, vocalista."

Como característica de seu som, a banda uniu o Reggae a guitarras distorcidas, criando um estilo peculiar que vem cada dia ganhando mais espaço com sua performance ao se apresentar. Depois de algumas exibições locais, a banda trilhou novos rumos, foi quando impulsionada pela participação no Piauipop (2004) a mesma resolve gravar o primeiro cd intitulado Diambas as Partes, que conta com 12 músicas autorais, gravado em Teresina por Marcelo Alelaf e Rômulo Rosas. O cd abriu novas portas e o reconhecimento de um trabalho veio em forma de apresentações em grandes eventos como: Piauí pop (2004, 2005, 2006 e 2007) em Teresina, Piripiripop (2006), no Psychodreams (2005) em São Luis ? MA, dentre outras cidades.

Esperando firmar seu nome no cenário musical a banda pretende elevar suas idéias a uma reflexão da nossa realidade e do espírito de luta do nosso povo.

Cabesativa é isso, não se escreve, se sente...

Fonte: Pancho Club, www.panchoclub.com