Centenário de nascimento de Chico Xavier

Centenas de admiradores são esperados no cemitério onde foi sepultado



A cidade de Uberaba (MG) vai celebrar o centenário de nascimento de Francisco Cândico Xavier, mais conhecido como Chico Xavier, nesta sexta-feira (2). Dezenas de caravanas com admiradores da doutrina espírita de vários estados são esperadas para participar da prece, que será realizada no cemitério São João Batista, às 9h. Um culto também está programado para ser feito, às 18h30, no Grupo Espírita da Prece.

Chico Xavier morreu, em 30 de junho de 2002, aos 92 anos, na casa onde hoje funciona o museu e a biblioteca que levam o nome do médium. À época, o corpo dele foi velado durante dois dias, na Casa da Prece, por cerca de 80 mil pessoas.

Segundo relato do filho adotivo dele, Eurípedes Barsanulfo, no dia de sua morte, Chico Xavier havia acordado cedo, rezado e se alimentado como de costume. Ele ainda teria perguntado o resultado do jogo da seleção brasileira, que disputava a Copa de 2002, e voltado a deitar às 19h20. Ele morreu dez minutos depois, de parada cardíaca.

Histórico

Chico Xavier escreveu a primeira psicografia em 1927, no Centro Espírita Luís Gonzaga, mas a primeira experiência espiritual dele aconteceu quando fez uma oração para a irmã, que estava doente e chegou a ser desenganada pelos médicos. Ela se cura.

Em 1944, ele publicou o livro "Nosso Lar", que vendeu mais de um milhão de cópias. Em 1958, Amauri Xavier Pena, sobrinho de Chico Xavier e que também fazia psicografias, revelou que tudo que havia anunciado como psicografia era criação de sua cabeça. A denúncia chegou a Chico Xavier, que saiu de Pedro Leopoldo após o escândalo e se mudou para Uberaba.

O médium também viajou aos Estados Unidos para divulgar o espiritismo no país, em 1965. Vinte anos depois, João de Deus foi julgado e inocentado pela morte da mulher, vítima de um tiro no pescoço. Cartas da vítima, psicografadas por Chico Xavier, foram usadas no processo judicial.

O último livro publicado por ele, em 1999, se chamava "Escada de Luz".

Extraordinária

O Museu de Chico Xavier vai ficar aberto nesta sexta-feira para a atender aos pedidos dos admiradores do médium. No local é possível ver de perto as máquinas de escrever usadas por ele, as roupas mantidas em um armário no imóvel, a coleção de boinas, condecorações e diplomas de honra e mérito que ele recebeu em vida, além de várias fotos tiradas com celebridades e anônimos, que ilustram a maior parte das paredes da casa.

Na parte da frente, uma pequena e entitulada Biblioteca Francisco Cândico Xavier funciona, na verdade, como uma livraria. Os turistas que visitam o lugar podem levar para casa desde adesivos, como livros, fotos, pratos com o rosto do médium pintado, além de CDs e DVDs de músicas e documentários sobre Chico.

Nas telas do cinema

A cinebiografia de "Chico Xavier" estreia nos cinemas nesta sexta-feira. O filme, dirigido por Daniel Filho, mostra a história do médium mineiro, da infância à maturidade.

O longa já foi exibido preliminarmente em Paulínia (SP), onde cerca de 40% das cenas foram rodadas, e em Pedro Leopoldo (MG), cidade natal do médium Chico Xavier.

Fonte: g1, www.g1.com.br