'50 tons de cinza' atrai maridos e casais se 'inspiram' em todo o Brasil

O processo de convencer o companheiro a ver a adaptação do livro erótico voltado para o público feminino parece não ser sempre fácil.

Era muita Anastasia para pouco Christian Gray nas filas de "Cinquenta tons de cinza", dominadas por mulheres no primeiro fim de semana do filme em um cinema da Zona Sul de São Paulo. Os poucos homens que iam para a sala na noite desta quinta-feira (12) passavam discretos e resignados ao lado de suas esposas. O Quem Curte? foi quebrar o gelo e conhecer os casais que foram ver o filme juntos. Eles esperam que o filme picante leve "inspiração" para a relação.

O processo de convencer o companheiro a ver a adaptação do livro erótico voltado para o público feminino parece não ser sempre fácil. "Na verdade ela me enganou. A gente veio ver outro filme e ela já tinha comprado", contou aos risos o motorista Leonardo, 26 anos, ao lado da namorada, Daniele, 29, bancária.

Nem todos levaram a missão de acompanhar a mulher no filme com bom humor. "Já vim aqui só porque ela pediu, não vou dar entrevista, não", disse um namorado que não quis se identificar.

Mas os homens mais tranquilos em acompanhar as esposas tentavam aproveitar a oportunidade para saber o que as atrai tanto na história "Eu quero entender esse feitiche, por conta não só do livro mas também do filme", disse Roberto, 42 anos, gerente comercial, ao lado da esposa, Amanda, 31, também gerente comercial.

O casal Eduardo, 32, e Emanuele, 31, era mais afinado. Ele leu um dos livros inteiro – a companheira leu os três – e diz que aprendeu com as "atitudes" de Christian Grey.

Roberto, mesmo não tendo lido nada, diz que a "inspiração" que o filme pode trazer, com a relação incomum entre Christian e Anastasia, não é só para a amada. "Não é o filme dela. Quer sair daqui, quer brincar com o filme, entender se quer fazer alguma coisa junto com o filme, é muito inspirador."

Fonte: G1