Protagonistas de 'Xena' serão abertamente lésbicas em refilmagem

A nova versão de Xena, a Princesa Guerreira deve estrear em 2016

A série derivada de Hércules, Xena, a Princesa Guerreira, fez sucesso na TV no final da década de 90 e início dos anos 2000 por conta de sua personagem-título de passado sombrio e fortes traços feministas, mas não só por isso.

Havia um subtexto na atração que sugeria uma relação amorosa entre Xena e sua fiel companheira de batalha, Gabrielle. Ao que tudo indica, essa relação será agora bem mais explícita.

O canal NBC aprovou a produção do piloto de uma refilmagem da série em agosto do ano passado. Um dos criadores de The 100 e produtor das séries Lost e Charmed, será o roteirista responsável pela trama.

Grillo-Marxuach falou sobre o projeto e deixou claro que a questão da homossexualidade da personagem será abordada de uma nova forma: "Não há razão para trazer Xena de volta se não for para explorar por completo um relacionamento que só podia ser mostrado no subtexto na primeira série, nos anos 1990", disse.

O seriado também vai expressar meu ponto de vista – e não é muito difícil saber como ele é se você pesquisar um pouco.

Ele também esclareceu que vai respeitar a atmosfera de fantasia e diversão da trama original: “Vou dizer quais palavras você não vai me ouvir dizer: tenebroso. Linha-dura. Lúgubre. Deprimente. Eu quero fazer algo que tenha frescor e novidade, mas que também seja respeitoso e remeta à sensação de diversão e aventura que era tão perfeita no original.”

As atrizes Lucy Lawless e Renée O'Connor (Xena e Gabrielle, respectivamente) não devem participar da regravação da série. A nova versão de Xena, a Princesa Guerreira deve estrear ainda este ano.

Image title

Fonte: Com informações do Brasil Post