Com enredo sobre baralho, Grande Rio fecha dia de desfiles na Marquês de Sapucaí

Com enredo sobre baralho, Grande Rio fecha dia de desfiles na Marquês de Sapucaí

Ainda buscando o seu primeiro título no Grupo Especial, a Grande Rio vem de três resultados intermediários no Carnaval carioca. Neste ano, a escola entrou na avenida com o enredo "A Grande Rio é do Baralho", que falou principalmente sobre os jogos, cartas e tarô. "Se você veio ver, então vamos jogar. Chegou Grande Rio, pode apostar!", cantava a escola de Caxias.

A comissão de frente "Uma Maravilhosa Disputa no País do Carnaval", era uma clara referência a Alice no País das Maravilhas e impressionou no momento em que a Rainha de Copas "cortava o corpo ao meio" de alguns integrantes da escola, deixando pernas caminhando sozinhas na avenida, criando uma interessante ilusão.

Uma imponente estrutura vinha com o abre-alas "As Maravilhas de um Castelo de Cartas", seguido por alas que falavam naipes, como a "Ás: o trunfo da guerra", que lembrou da derrota de Napoleão na batalha de Waterloo. Artistas de circo pendurados em carros e também no chão davam o tom fantasiono do tema da Grande Rio. Depois, foi a vez do baralho cigano ser representado, com a ala "As Ciganas Cartomantes", que incluía ciganas de verdade entre as integrantes.

Quem também chamou a atenção foi a dupla que ficou à frente da bateria: David Brazil e Susana Vieira, Rei e Rainha, que representaram a nobreza dos ciganos. A bateria era "O Sol", considerada a carta mais positiva por alguns cartomantes. O time de musas era pesado: Josie Pessoa, Thaila Ayala e Paloma Bernardi animaram as arquibancadas com muita sensualidade. Já amanhecia na avenida quando surgiram os últimos carros, trazendo a mística das constelações e da astrologia.






Fonte: Terra