Confira os destaques do 1º dia de desfiles em São Paulo

Rosas de Ouro, Águia de Ouro e Dragões da Real foram os principais destaques do 1º dia, com os desfiles mais caprichados e alegorias mais impressionantes.

A primeira noite de desfiles do Grupo Especial paulistano terminou com todas as escolas passando pelo Anhembi sem atrasos ou imprevistos. A previsão de chuva na primeira noite de desfiles não se cumpriu e, somado aos ensaios exaustivos das escolas, fizeram com que não houvesse problemas de evolução e harmonia – deixando as escolas num patamar bem próximo em termos de qualidade técnica.

Rosas de Ouro, Águia de Ouro e Dragões da Real foram os principais destaques do 1º dia, com os desfiles mais caprichados e alegorias mais impressionantes. Assim, chegam com força para brigar pelo título de campeão do carnaval 2015 de São Paulo. Com bons sambas, Mancha Verde e Acadêmicos do Tucuruvi empolgaram o público e podem surprender.

A Tom Maior superou o sufoco do último carnaval, quando o carro abre-alas quebrou, e fez um desfile com enredo sobre a adrenalina, porém sem momentos de tensão. Nenê de Vila Matilde, a última a desfilar, entrou na avenida já com o dia amanhecendo. E mesmo com parte das arquibancadas já esvaziadas, contou com a empolgação dos membros da comunidade para cantar seu enredo sobre Moçambique.

Imagens marcantes

Réplica da nova arena do Palmeiras, "carro-exorcista", fábrica de doces com Willy Wonka e lanterna japonesa gigante e um grande castelo de Oz foram algumas das imagens mais marcantes.

Uma presença ilustre foi a de Zico, como destaque da Águia de Ouro, que celebrou o Japão e a imigração japonesa no Brasil. O craque foi técnico de futebol no país homenageado. Já o goleiro Marcos, do Palmeiras, que seria destaque na Mancha Verde, não pode comparecer porque está no hospital devido à uma infecção.

No time de musas da noite estiveram Juju Salimeni exibindo "tanquinho" e Ellen Rocche desfilando com fantasia de 20 kg com luzes de LED. As formas generosas da atriz sempre foram motivo de comentário e dessa vez Ellen respondeu que "prefere ser feliz do que ser magra".

Viviane Araújo, da Mancha Verde, e Cacau Colucci, da Dragões da Real também sambaram pela avenida. Brilharam ainda uma japonesa com samba no pé e uma grávida de sete meses que desfilou como destaque de chão.

No sábado (14), será a vez de passar pelo sambódromo do Anhembi as escolas Unidos de Vila Maria, Gaviões da Fiel, Mocidade Alegre – campeã do ano passado –, Império de Casa Verde, Acadêmicos do Tatuapé, Vai-Vai e X-9 Paulistana.

Veja os principais destaques dos desfiles da primeira noite do Carnaval 2015 em São Paulo:

MANCHA VERDE

De volta à elite após ficar em segundo lugar no grupo de acesso em 2014, a Mancha Verde celebrou o centenário do Palmeiras. Em cinco alegorias, a escola relembrou momentos e glórias do clube, que completou 100 anos em agosto passado. O quinto carro chamou a atenção com formato de estádio: uma alusão à nova arena do clube. Além do futebol, o desfile teve uma ala com fantasias de pizza. Outra menção à Itália foi a ala das passistas, que lembrou a tarantela, tradicional música e dança. O ex-goleiro Marcos seria homenageado, mas faltou por estar internado com uma infecção. Rainha da bateria há sete anos, Viviane Araújo sambou com Duda, rainha mirim, de 10 anos, e garantiu que vai continuar no posto.

ACADÊMICOS DO TUCURUVI

A Acadêmicos do Tucuruvi fez um grande baile de carnaval com seu enredo sobre as marchinhas que marcaram época. Um dos pontos fortes do desfile foi o samba-enredo, que fez uma viagem pelos sucessos carnavalescos, misturando trechos de músicas que estão há anos na boca do povo. Nas alegorias, mostrou a evolução do carnaval desde os glamorosos bailes de máscaras, passando pelos blocos de rua até as atuais agremiações. O quarto carro foi um dos destaques, com uma grande figura de Carmem Miranda, que foi a cara do carnaval brasileiro no exterior.

TOM MAIOR

A Tom Maior superou o sufoco do desfile de 2014 e fez a adrenalina do sambódromo subir com um desfile sobre as situações de tensão, pânico e emoção que fazem o coração bater mais acelerado e explodir: das palpitações de um primeiro beijo às descargas de adrenalina da prática de esportes radicais e as reações de pânico e pavor de quem assiste a um filme terror ou se depara com uma barata. O abre-alas recebeu camadas de tinta spray durante o desfile. O destaque, porém, foi o 3º carro, inspirado em personagens de filme de terror, que trouxe uma escultura gigante do personagem do filme "O Exorcista", com uma cabeça girando em 360 graus. Com paradinhas e coreografias, a bateria também fez bonito e veio com os ritmistas fantasiados de pilotos e Pâmella Gomes como rainha.

DRAGÕES DA REAL

A Dragões da Real fez uma viagem pelo mundo da imaginação com duendes, bruxas e outras figuras e lugares fantásticos. A comissão de frente chamou a atenção ao representar uma fábrica de doces, com 28 membros e um membro fantasiado de Willy Wonka. Na frente dos ritmistas, a rainha da bateria Simone Sampaio foi a escolhida para o posto pela quarta vez. Outro destaque foi a ex-BBB Cacau. Temas futuristas também deram as caras no desfile, como nas alas dos androides e do turista extraterreste, com direito a nave espacial abduzindo uma vaca.

ROSAS DE OURO

A Rosas de Ouro, vice-campeã dos últimos três anos, fez um desfile sofisticado, com fantasias luxuosas, muito brilho, luzes e alas coreografadas. No enredo “Depois da tempestade, o Encanto”, o carnavalesco Jorge Freitas explorou a superação no mundo dos contos de fada em cinco alegorias e 24 alas com 3.000 integrantes no total. A agremiação se destacou nos detalhes. A roupa da bateria representava as estrelas e tinha luzes de LED. À frente dos ritmistas, a estrela maior: Ellen Roche, atriz que é rainha da bateria da Rosas de Ouro desde 2007.

ÁGUIA DE OURO

A penúltima escola a entrar na avenida fez uma celebração do Japão e dos 120 anos da imigração japonesa no Brasil. Terceira colocada nos dois últimos carnavais, a Águia de Ouro desfilou com 3.500 componentes distribuídos em 25 alas e chega com força para brigar pelo título inédito. Com uma apresentação repleta de ícones da cultura pop japonesa como os mangás e cosplays, a Águia de Ouro colocou até uma japonesa legítima à frente da bateria, a madrinha Miku Oguchi, que aprendeu a sambar no Japão. Os ritmistas vieram fantasiados de tocadores de taiko, o típico tambor oriental. Cinthia Santos desfilou este ano como rainha.

NENÊ DE VILA MATILDE

Nenê de Vila Matilde fechou uma primeira noite sem atrasos oou imprevistos no carnaval de São Paulo. Com o enredo "Moçambique: a lendária terra do baobá sagrado", a escola se apresentou com 3.000 componentes em 25 alas. Os 186 ritmistas foram acompanhados pela rainha de bateria Ariellen Domiciano, que fez sua estreia no posto. A apresentadora Livia Andrade também desfilou, como diva da bateria.

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Fonte: Globo.com