Cuba celebra jornada anti-homofobia

União entre pessoas do mesmo sexo já foi descriminalizada em Cuba

Cuba, que desde 2008 realiza operações gratuitas para mudança de sexo, seguirá lutando a favor dos direitos das minorias sexuais, disse neste sábado (15) a filha do presidente do país, Raul Castro, durante a Jornada contra a Homofobia.

Mariela Castro, psicóloga de 47 anos, lidera o Centro Nacional de Educação Sexual, uma instituição que tem conseguido melhorar a imagem da ilha neste assunto - nos idos da década de 1960, Cuba marginalizava homossexuais e os mandava para campos de trabalho.

"Estamos aqui, cubanos e cubanas, para seguir lutando pela inclusão, para que esta seja a luta por todas e todos", disse ela.

Entre os esforços do instituto estão as iniciativas para mudança de identidade de transexuais e a união civil entre pessoas do mesmo sexo, bandeiras que têm chocado setores conservadores da ilha. A união civil homossexual ainda não é prevista em lei.

A união entre pessoas do mesmo sexo já foi descriminalizada em Cuba, mas ainda há casos de perseguição da polícia a homossexuais.

Fonte: g1, www.g1.com.br