10 perguntas que o Google te faz, se você se candidatar a uma vaga

Veja as 10 perguntas pela qual você passaria caso fosse pro Google

Existem perguntas que o Google te faz, se você se candidatar a uma vaga de emprego, que podem te deixar com o psicológico um pouco abalado ou mesmo sem resposta alguma.

Quem já participou de um processo seletivo sabe bem como funciona ser avaliado e estar aos olhos de um pessoa te examinando e tentando descobrir seus defeitos o tempo todo.

Se você almeja uma vaga no Google, então é bom que esteja muito bem preparado e com a mente afiada para encarar os desafios porque o processo seletivo deles é bem puxado.

Confira aí as perguntas que o Google te faz, segundo o treinador e o entrevistador de emprego especializado, Lewis,  se você se candidatar a uma vaga de emprego:

googleoffices32

1 – “Que música descreve melhor a sua ética como uma pessoa no trabalho?”

2 – “Se você tive 10 caixas de lápis, de que forma você as usaria não-tradicionalmente?”

3 – “Se a probabilidade de ver como dirige um carro com mais de 30 minutos na estrada é de 0,95, o que é a probabilidade de observar um carro em 10 minutos?”

4 – “Quantas bolas de golfe cabem em um ônibus escolar?”

5 – “Qual é a probabilidade de quebrar um pedaço de pau em três partes e formar um triângulo?”

6 – “Quantos afinadores de piano existem no mundo?”

7 – “Como você projetaria um plano de evacuação para a sua cidade?”

8 – “Você é o capitão de um navio pirata e sua tripulação deve votar como os despojos serão divididos. Se menos da metade dos piratas não estão de acordo com você, você vai morrer. Como você recomenda dividir o ouro, de modo a manter uma boa parte do tesouro e sobreviver?”

9 – “Seu chefe entra em seu escritório e lhe diz que você pode ganhar 1 milhão de dólares para a melhor idéia que você tem para a empresa. Qual seria?”

10 – “Quanto você ganha por dia com seus anúncios do Google no Gmail?”

Bônus – Enigma dos chapeus

100 prisioneiros estão alinhados em uma fila para execução e cada um deles usa um chapéu azul ou vermelho. Os prisioneiros conseguem ver os chapéus de quem está à frente, mas não podem ver os próprios chapéus ou os de quem está atrás. A execução começa de trás pra frente.

O último prisioneiro é questionado sobre a cor do chapéu que usa. Se ele errar, ele morre instantânea e silenciosamente. Isso quer dizer que os outros prisioneiros podem até ouvir a resposta, mas não saberão se estava certa. Uma noite antes da execução, eles tem a oportunidade de bolar uma estratégia para salvar suas vidas. O que eles devem fazer? Confira o esquema de ilustração:

315FDFF600000578-3455171-The_prisoners_can_see_the_hats_of_the_people_lined_up_in_from_of-m-32_1455914786345http://www.ultracurioso.com.br/wp-contenthttp://static.meionorte.com/uploads/2016/04/315FDFF600000578-3455171-The_prisoners_can_see_the_hats_of_the_people_lined_up_in_from_of-m-32_1455914786345.jpg 634w" sizes="(max-width: 600px) 100vw, 600px">

Resposta

A melhor estratégia vai garantir que 99 dos prisioneiros sobreviva. Os prisioneiros devem concordar com um protocolo de comunicação: o primeiro prisioneiro deve dizer “azul”, se o número de chapéus azuis que ele conseguir ver for par, e “vermelho”, se for ímpar. Com isso, os outros prisioneiros poderão deduzir a cor de seus chapéus, menos o último, que não terá chapéus à vista e dependerá da sorte.

O que achou das perguntas? Você acha que passaria na entrevista de emprego? Mande seu comentário para gente!

Fonte: http://www.ultracurioso.com.br/