Ambientalistas querem enviar dois ursos alcoólatras para clínica de reabilitação

Uma corte decidiu em fevereiro que os dois ursos, obrigados a viver em condições degradantes do lado de um restaurante em Sochi, sede das Olimpíadas de Inverno de 2014.

Dois ursos alcoólatras podem ter a chance de um recomeço se ativistas dos direitos dos animais tiverem sucesso na luta de tirá-los da jaula de um restaurante em Sochi, na Rússia, para uma clínica de reabilitação na Romênia.


De acordo com a agência local Tass, os dois ursos foram adotados como causa por diversas organizações dos direitos dos animais, como a World Animal Protection, a Fundação Brigitte Bardot e a Big Hearts – uma organização britânica dedicada especialmente a ajudar animais na Rússia.

Uma corte decidiu em fevereiro que os dois ursos, obrigados a viver em condições degradantes do lado de um restaurante em Sochi, sede das Olimpíadas de Inverno de 2014, por mais de 20 anos, desde que ainda eram filhotes, sejam retirados do seu proprietário. A ordem deve ser cumprida nesta terça (3).

Um dos ursos perdeu a visão e ambos ficaram viciados em álcool depois de ingerirem por anos as bebidas alcoólicas dadas por turistas que comiam no restaurante, informou a fundação Big Hearts.

Anna Kogan, fundadora e diretora da Big Hearts, declarou que o grupo ainda aguarda que o ministro dos Recursos Naturais e Meio Ambiente russo coopere mandando um veterinário ao local para examinar os animais e fornecer os documentos que permitirão a viagem internacional dos animais. Enquanto isso, eles precisam ficar na Rússia.

"Ele acha que levam uma vida normal comendo bolachas e cerveja", diz Anna Kogan sobre o dono dos animais, que defende ser bom para os ursos tomar cerveja "por causa do clima (quente) de Sochi".

O ministro sugeriu que os grupos de defesa dos direitos dos animais negociem diretamente com o proprietário dos ursos, diz Anna, mas o dono do restaurante reluta em abrir mão dos animais, que ele considera sua propriedade. Ele também diz que deu aos ursos uma boa vida ao alimentá-los e lhes dar água. Os motoristas que passam pelo local também são conhecidos por darem luz alta nos vidros da jaula para perturbar os animais, deixando os dois estressados e fazendo com que às vezes lutem entre si, de acordo com a Big Hearts.

Uma reserva natural de ursos na Romênia, que já abriga entre 60 e 70 ursos, concordou em acolher os ursos de Sochi. Muitos dos animais foram resgatados quando o país proibiu os espetáculos de danças de urso e proibiu que eles fossem mantidos como atração em restaurantes.

O custo da transferência dos ursos para a Romênia vai ficar entre 7.000 e 30.000 euros (aproximadamente R$ 21 mil e R$ 90 mil), disse Anna. A Fundação Big Hearts procura uma opção mais barata — como transportar os animais de barco pelo Mar Negro de Sochi até a Romênia — mas até o momento não encontrou nenhuma entidade que apoiasse a iniciativa.

Até que os ursos possam ser retirados do país, o desafio é encontrar algum abrigo mais próximo. No entanto, sem um zoo em Sochi ou uma reserva natural apropriada na Rússia, Anna Kogan e os ursos esperam por uma solução.

Fonte: MSN