Após ficar preso por engano por 36 anos, homem pede para comer fast food

Os 36 anos que passou preso injustamente fizeram de seu caso a maior prisão por engano do estado norte-americano da Califórnia

Em 1978, Michael Hanline foi condenado por um crime que não cometeu. A inocência do acusado, no entanto, só foi comprovada em novembro de 2014, quando conseguiu sair da prisão após pagar uma fiança. Os 36 anos que passou preso injustamente fizeram de seu caso a maior prisão por engano do estado norte-americano da Califórnia.


Michael HanlineA história fica ainda mais curiosa quando a imprensa divulgou o primeiro pedido de Hanline como um homem livre: tudo o que ele queria era um cheeseburger tão atraente quanto aqueles que se vê nos comerciais. No caso de Hanline, o lanchinho foi um sanduíche de quase meio quilo, com muito bacon, da rede Carl’s Jr.

Enquanto experimentava o sanduíche que tanto sonhava, o ex-presidiário comentou: “Então esse é o gosto de carne, hein”. Essa experiência nos faz imaginar que 36 não apenas é um longo período para se passar isolado da sociedade como é tempo suficiente para algumas mudanças que acabam passando despercebidas, como a popularização das redes de fast food.

Além disso, é claro, a imprensa norte-americana tem questionado a eficiência do sistema judicial do país, afinal, no caso de Hanline, ficou comprovado que especialistas forenses do FBI deram testemunhos falhos em quase todos os depoimentos do caso de Hanline – detalhe: esses testemunhos foram colhidos entre 1980 e 2000. E você, o que desejaria depois de tanto tempo de reclusão?










Fonte: Mega Curioso