Arquiteta desenvolve lâmpada que funciona com água salgada

Os eletrodos usados podem trabalhar durante um ano inteiro.

A água preenche 71% da superfície da Terra. Este recurso mega abundante pode ser a chave para resolver diversos problemas, entre eles a forma em que lidamos com a energia. Para gerar mais deste recurso tão importante para nossas vidas, Aisa Mijeno, uma arquiteta e cientista filipina, criou uma lâmpada movida à água salgada! Incrível, não?

A lâmpada alternativa foi batizada de SALt – Sustainable Alternative Lightning. Ela funciona usando a ciência de células galvanizas, que convertem a energia química em energia elétrica, alterando os eletrólitos e gerando assim, uma solução não tóxica.

A lâmpada funciona apenas um copo d’água e duas colheres de sopa de sal. Essa dosagem garante oito horas de luz. Os eletrodos usados podem trabalhar durante um ano inteiro sem serem substituídos.

É uma fonte econômica e segura de energia, porque não provoca incêndios, além de ser boa alternativa para crises de energia elétrica. De acordo com a engenheira, a ideia veio após uma temporada na tribo Butbut, em Kalinga, uma província nas Filipinas. Lá os nativos não tinham qualquer acesso a eletricidade.

Se a ideia foi boa, a intenção é nobre: “Nós vamos oferecer uma opção de luz que é mais barata, mais segura, mais sustentável e que não causa danos ao ambiente. Tudo isso por meio de uma solução salina, ou água do mar, que vai ser a catalisadora de eletricidade”, finalizou Aisa Mijeno. Por enquanto, a lâmpada ainda não está sendo produzida em larga escala. Porém, Mijeno vem recebendo prêmios e reconhecimentos internacionais, sendo citada até pelo presidente dos EUA, Barack Obama, por causa do “pensamento esplêndido” ao desenvolver a tecnologia.



Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Villa Mulher