Barbie que conversa com crianças é acusada de ser espiã

Feita em parceria com a empresa US Toy Talk, a Hello Barbie se conecta à internet via wi-fi e usa a tecnologia de reconhecimento de voz para responder as perguntas.

Entre bonecas que falam e carrinhos ultramodernos, parece cada vez mais difícil inventar algo realmente novo para a indústria de brinquedos.

A Mattel, no entanto, quis se superar ao lançar a Hello Barbie há cerca de um mês. O brinquedo não só fala, como é capaz de manter um diálogo complexo com a sua dona.

Tida como o grande trunfo para que a Barbie voltasse ao reinado de bonecas - as vendas caem desde o ano passado -, a novidade está causando preocupações mesmo antes de começar a ser vendida.

Feita em parceria com a empresa US Toy Talk, a Hello Barbie se conecta à internet via wi-fi e usa a tecnologia de reconhecimento de voz para responder as perguntas.

Ela grava as conversas que podem ser ouvidas posteriormente pelos pais. Mas o conteúdo é enviado, de imediato, para a Toy Talk, que faz a interpretação e armazena as frases antes de enviar uma resposta pré-gravada pela boneca à criança.

Com isso, boneca pode responder a perguntas desenvolvidas a partir de dados colhidos em conversas anteriores, como a resposta da pergunta "o que eu deveria ser quando crescer?".

E é aí que, apontam especialistas em privacidade, pode morar o perigo: ter revelados os pensamentos íntimos e detalhes das rotinas das crianças para desconhecidos.

Boneca espiã
“Na demonstração da Mattel, a Barbie faz perguntas que buscam obter um monte de informação sobre a criança, como seus interesses e sua família”, disse a professora Angela Campbell, da escola de Direito da Universidade de Georgetown, ao jornal The Guardian.

Fonte: Msn