Cachorro alérgico a pessoas é curado após tratamento intensivo

O cão alérgico mora nos Estados Unidos

  • Antes (esq.) e depois (dir.) do tratamento da "inusitada alergia" do cachorro Adam 

O cão alérgico a pessoas, que chegou a chocar os próprios veterinários de Indianápolis, no Estado de Indiana (EUA), foi curado, segundo o canal de televisão americano ABC News.

Adam --que é uma mistura de labrador-- chegou ao grupo de resgate de animais Lucky Dog Retreat com queda excessiva do pelo e rachaduras profundas no corpo, mas sem qualquer diagnóstico. Exames, no entanto, apontaram a existência de uma doença autoimune: alergia a pelos de humanos.

"Recebemos o diagnóstico a partir de um telefonema do veterinário, que questionou: 'Você não vai acreditar ao que ele é alérgico! É realmente notável, ele é alérgico aos seres humanos da mesma forma como algumas pessoas são alérgicas a cães e gatos'", lembra Robin Herman, presidente da associação.

A repercussão do inusitado resultado fez com pessoas de diversos países --incluindo Austrália e Reino Unido-- manifestassem interesse em adotá-lo. Mas quem ficou com a guarda do cão foi Beth Weber, uma voluntária do Lucky Dog Retreat, que investiu no tratamento do seu mais novo amigo.

Foi graças a um tratamento intensivo que Beth e Adam passaram conviver sem que esse contato provocasse no animal coceiras excessivas, queda de pelos ou rachaduras na pele.

"Embora ele tenha que tomar medicamentos pelo resto de sua vida, Adam está no caminho de sua recuperação total", disse Herman. Segundo ele, o tratamento possibilitou a recuperação de toda a pele do cachorro, com exceção de uma pequena mancha na extremidade e no rabo.

Além dos medicamentos, o tratamento incluiu dieta alimentar, banho a cada três dias com sabonete especial e o acompanhamento contínuo com um veterinário especializado em dermatologia.

Fonte: uol