Cientistas seguem missão para desviar rota de um asteroide gigante

A Nasa deve enviar uma sonda-projétil para colidir com o asteroide

Cientistas da Nasa e da ESA, agências espaciais americana e europeia, farão uma missão conjunta para tentar desviar um asteroide real.

Um sistema binário composto de um asteroide maior, denominado como Didymos, de 750 metros de comprimento, e outro que o orbita, chamado de Didymoon, com 160 metros, são os alvos dos cientistas que estão fazendo testes caso uma ameaça apareça.

A Nasa deve enviar uma sonda-projétil para colidir com o asteroide menor, e a ESA manipulará uma sonda-observadora para registrar e estudar os efeitos do impacto causado.

A missão está sendo chamada de Ainda (Avaliação de Impacto e Desvio de Asteroide), e foi revelada na última quarta-feira (30/09) durante o Congresso Europeu de Ciência Planetária.

As sondas devem ser lançadas entre 2020 e 2021, chegando ao alvo em 2022.

A sonda da ESA, chamada AIM (Missão de Impacto de Asteroide) usará ferramentas que mapearão e detalharão o Didymos. Além disso lançará pequenos satélites e módulos de aterrissagem contra o asteroide maior.

Já a sonda da Nasa, chamada de Dart (Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo) vai colidir com o Didymoon no ano de 2022. A Dart pesa 300 quilos, e com o choque a 22.500 mil km/h, poderia perfurar o asteroide e se alojar no núcleo dele.

O objetivo é estudar a composição do material e tentar mudar sua trajetória de forma significativa.


Image title

Image title

Fonte: Com informações do Gadoo