Comercial é proibido após falar que magreza traz felicidade

Comercial é proibido após falar que magreza traz felicidade

Anúncio dizia que para ser feliz a mulher precisava ser magra

Telespectadores do Reino Unido, não gostaram de um comercial feito pela empresa de produtos dietéticos Diet Chef. Isso porque a peça publicitária trazia a mensagem de que as mulheres precisam ser magras para serem felizes.

Segundo a agência reguladora de comerciais do Reino Unido (a Advertising Standards Authority, ASA na sigla em inglês), a abordagem do comercial é considerada socialmente irresponsável e proibiu que a peça publicitária voltasse a ser transmitida em seu formato original.

Para a agência, a tristeza da personagem ao falar sobre o uso de biquíni parecia desproporcional em relação a sua preocupação com o excesso de peso, especialmente porque ela não aparentava um quadro nítido de obesidade.

Os telespectadores afirmaram ainda que a peça dava a entender que mulheres acima do peso não tomavam conta de si mesmas ou de suas aparências, já que a versão mais magra da personagem aparecia mais feliz e bem arrumada na cena.

Em sua defesa, a empresa disse que o comercial era um exemplo típico de "antes e depois" utilizado bastante em campanhas publicitárias da indústria.

A Diet Chef também argumentou que a peça mostrava a frustração da personagem, que tinha dificuldade de manter sua dieta sob controle e ficava surpresa ao ver a si mesma com o estilo de vida retomado.

Fonte: BBC Brasil