Como fazer o sexo durar mais tempo: dicas para eles e para elas

Existe uma falsa ideia de que, para ser bom, o sexo deve durar a noite inteira.

A duração da relação sexual, a prática ou não de preliminares e o tempo da penetração são características peculiares de cada situação e depende das preferências do casal, que, inclusive, varia de acordo com o dia e disposição dos parceiros. Ainda assim, existe uma falsa ideia de que, para ser bom, o sexo deve durar a noite inteira.

Segundo a sexóloga Carla Cecarello, essa crença não só não é verdadeira como pode prejudicar a relação, já que coloca uma responsabilidade muito grande sobre o homem e a mulher, causando ansiedade e impedindo que ambos desfrutem plenamente do sexo.

Não existe duração ideal: a rapidinha de poucos minutos e a transa que se estende por horas podem ser igualmente prazerosas. Apesar disso, existem muitos casais que, de fato, são prejudicados pelo fim rápido da relação, especialmente quando um dos parceiros atinge o orgasmo muito antes do outro.


Ejaculação precoce?

Carla ressalta que é importante diferenciar a relação curta da ejaculação precoce. No primeiro caso, segundo ela, se o casal estiver satisfeito com a duração do sexo, não há por que buscar mecanismos para torná-lo mais demorado. Já no segundo, a condição precisa ser investigada por um especialista, que irá indicar um conjunto de tratamentos articulados ao homem para reverter o quadro.

“O homem que não consegue segurar a ejaculação tem um alto grau de ansiedade, o que o faz perder o controle. Quem não tem esse problema consegue controlar o orgasmo, só precisa estar predisposto”, afirma a especialista.

Ele goza rápido

No entanto, se ambos estão insatisfeitos com a duração da transa, ou notam que o parceiro chega ao orgasmo muito mais rápido, interferindo na própria obtenção do prazer, existem artifícios simples para retardar o clímax.

A sexóloga lista técnicas e exercícios que devem ser feitos com e sem o parceiro:

Invista nas preliminares – a regra número 1 para homens que chegam ao orgasmo muito antes de suas parceiras é dar mais atenção à masturbação e ao sexo oral. Carla explica que a mulher demora mais tempo para atingir o nível de excitação e lubrificação que antecede o orgasmo, diferente do homem, que atinge esse patamar em poucos minutos. Por isso, gastar mais tempo agrando a parceira no início da relação é uma maneira de ganhar tempo e garantir que ambos estejam igualmente excitados no momento da penetração.


Posições ideais – A pessoa que fica por cima terá mais facilidade para atingir o orgasmo, pois consegue controlar o ritmo e intensidade como gosta. Se você demora mais do que ele para gozar, esta pode ser a solução. “Quando o homem fica por baixo, costuma demorar um pouco mais. Ele fica mais relaxado e menos ansioso, já que não está preocupado em controlar a situação, e, assim, tem maior controle da ejaculação”, diz Carla. Por outro lado, a posição “de quatro”, por exemplo, pode ser muito estimulante e acabar acelerando o orgasmo masculino.


Troque de posição – Quando o homem perceber que está muito perto de ejacular, mas a parceira não, trocar de posição pode ajudar. No entanto, Carla ressalta que é preciso ter cuidado com essa prática. “Pode acontecer de a mulher estar em um nível gostoso de excitação e, ao parar e trocar de posição, voltar à estaca zero”, alerta, explicando que a mulher aumenta o grau de excitação aos poucos. A solução é dialogar durante o sexo.


Pensar em outra coisa ou concentrar-se? – Carla afirma que muitos homens usam a técnica de desviar o pensamento para algo que não seja sensual e, assim, segurar o orgasmo. Porém, segundo ela, isso acaba dificultando o controle. “Se o homem não está concentrado no que está fazendo e sentindo, não consegue perceber quando a ejaculação está vindo”, diz. “O tratamento da ejaculação precoce consiste justamente em se concentrar no toque, no que aquele carinho desperta em você. Os homens não são acostumados a sentir”, completa.


A sexóloga sugere que os homens pratiquem este exercício sozinhos. “Uma das características de quem tem ejaculação precoce é o pensamento à frente. O homem está tirando a roupa e já pensando na penetração”, afirma. “É preciso manter o corpo e a mente no mesmo lugar.” Durante a masturbação, procure focar em como as sensações que seu corpo tem evoluem e quando o clímax se aproxima e, então, tente controlá-lo.


Controle a respiração – Outra técnica que ajuda a manter a tranquilidade é respirar fundo, que deve ser praticada fora do sexo. “O controle da respiração ajuda a pessoa a se harmonizar. Respire fundo e solte, prestando atenção no ar entrando e saindo. Você ganhará maior consciência do seu corpo e, consequentemente, controle”, indica a especialista.


Gozar e continuar? – Segundo Carla, homens têm essa capacidade quando são adolescentes, devido à grande concentração de sangue no pênis. Porém, já por volta dos 20 anos, manter a rigidez e continuar com a penetração mesmo após ter um orgasmo se torna muito difícil. “Quando o homem ejacula, tem um afrouxamento da musculatura. Quanto mais velho ele for, mais tempo demora para recuperar a ereção, porque o metabolismo fica mais lento”, explica. “É uma bobagem criar essa expectativa. Se quiser repetir, o casal deve esperar o tempo normal de recuperação”, completa.

Apertar a base da cabeça do pênis? – A especialista não aconselha essa técnica aos homens que não sofrem de ejaculação precoce, já que é possível manter o controle apenas com treino de concentração e respiração.

Gozar ao mesmo tempo – Por fim, há muita pressão para que o casal chegue ao orgasmo ao mesmo tempo, o que, segundo a sexóloga, é uma besteira. Essa expectativa, por ser muito difícil de atingir, acaba gerando frustração. Caso o homem atinja o clímax primeiro e perca a ereção, existem muitas alternativas para continuar estimulando a mulher.


 

 

Fonte: Bolsa de Mulher