Confira os destinos em que o real vale mais do que a moeda local

Não é porque o dólar está em alta que não pode mais viajar pra fora

Não é porque o dólar persiste nas altas que você não pode mais viajar ao exterior. Para ajudá-lo a continuar na estrada, veja agora 10 destinos nos quais o real é mais valorizado do que a moeda local.

Na lista, se destacam destinos exóticos, europeus pouco convencionais e sul-americanos, que têm despertado o interesse de brasileiros. Não por acaso, os destinos considerados exóticos, tais como Croácia, África do Sul (foto) e Tailândia, cresceram cerca de 30% em vendas nas agências da operadora, no 1º semestre de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014.

Índia - R$ 1 = 16,56 Rúpias

É um dos países mais baratos para se viajar e se hospedar, visto que o país tem as diárias mais em conta do mundo. É possível ainda conhecer o Taj Mahal, em Agra, e ainda se deliciar com gastronomia de qualidade, em barracas de rua ou restaurantes sofisticados, por menos de R$ 100.

Image title

Marrocos - R$ 1 real = 2,53 Dirham marroquino


Além do conhecido Deserto do Saara, no país você encontra muita riqueza cultural e histórica, como belas mesquitas, comércios tradicionais e abertos às pechinchas, praias tranquilas e montanhas incríveis. Marrakesh e Casablanca são os destinos mais conhecidos e a gastronomia, com o tradicional cuscuz e pratos com toques de açafrão, limões em conserva e hortelã, permitem uma experiência de viagem única.

Uruguai - R$ 1 = 7,52 pesos uruguaios

Na América do Sul, o pequeno vizinho Uruguai oferece uma boa relação custo-benefício aos visitantes. A capital Montevidéu apresenta história, arquitetura e belas paisagens, logo, algumas das principais atrações turísticas que não são pagos, como o Mercado del Puerto, Rambla de Pocitos, Feira Tristán Narvaja, Puerta de La Ciutadela e o Teatro Sólis que tem dias de visitação gratuitos.

Vietnã - R$ 1 = 7,6 Dongs 


O Vietnã é um dos países mais lindos e baratos do Sudoeste Asiático. O país é extenso, mas é possível viajar nos chamados sleeping buses, de moto (é comum comprar uma motocicleta ao norte e vendê-la no sul) ou até mesmo viajar de carro alugado, para ganhar tempo e economizar. É possível conseguir um hotel confortável por menos de R$ 150 ao dia e refeições em bons restaurantes por cerca de R$ 50.

Image title

Argentina R$ 1 = 2,46 pesos argentinos

Não é novidade que a Argentina é um destino turístico atrativo aos brasileiros já há alguns anos e, não à toa, muitos já desembarcaram por lá. A capital Buenos Aires é sempre uma boa opção na América do Sul. Outras regiões turísticas também se destacam. É o caso de Mendoza, conhecida pelas vinícolas, e da Patagônia, com incríveis paisagens para quem gosta de aventura.

África do Sul - R$ 1 = 3,50 rands 

A África do Sul se tornou um destino bastante atraente para o bolso este ano. Atualmente um rand, moeda local, equivale a 29 centavos de real. Com isso, alguns serviços e alimentação ficam mais em conta. O país tem atrações para todos os gostos, como safáris, praias e montanha, todos com paisagens cinematográficas.

Croácia - R$ 1 = 1,77 Kunas

Vale aproveitar agora enquanto o destino não está na rota dos destinos clássicos e mais disputados pelos turistas. A capital Zagreb não é tão procurada como os destinos de costa do país, o que deixa tudo ainda mais barato e acessível, principalmente os hotéis e, além disso, está distante a apenas 2h30 dos Lagos de Plitivice, eleito um dos lugares mais lindos do mundo e a patrimônio da Unesco.

Chile - R$ 1 = 175 pesos chilenos

Assim como outros países da América do Sul, o Chile é um destino viável para viajar em tempos de dólar alto. Os principais passeios e atrações da cidade de Santiago saem por menos de R$ 150. Na questão da alimentação, uma refeição acompanhada de um bom vinho chileno custa em torno de R$ 50.

Image title

Tailândia - R$ 1  = 9,07 Bath

Para quem quer ir mais longe, a Tailândia é outro destino com preços acessíveis para os brasileiros. Praias paradisíacas e uma culinária exótica são alguns dos chamarizes do país, que também se destaca pela cultura milenar e templos budistas. Em Bangkok, por exemplo, o turista gasta, em média, R$ 122 por dia, já considerando hospedagem, refeições, transporte e um passeio por dia.  Sem contar que, nas localidades praianas, como a Ilha de Puket e a cidade de Pattaya. Pratos à base de frutos do mar, com lagostas generosas, custam menos de R$ 200.

México R$ 1 real = 4,24 pesos mexicanos

Queridinho dos brasileiros, quando o assunto é Caribe, os destinos turísticos do México, como Cancún, Riviera Maya e, mais recentemente, Puerto Vallarta e Riviera Nayarit, figuram na lista não só pela questão da moeda, mas também - e principalmente - pela relação custo-benefício dos resorts que oferecem uma ótima infraestrutura e operam com o sistema "tudo incluído", ou seja, o viajante não tem gastos extras no destino com alimentação e lazer.


Fonte: Com informações do R7