Conheça 7 fatos desconhecidos sobre Roberto Bolaños, o eterno “Chaves”

Os programas do Chaves ganharam fãs no mundo inteiro e, claro, alguns mitos foram lançados e outros fatos continuam pouco conhecidos!

Para Chaves, sanduíches de presunto eram o que o mundo tinha de melhor, mas seu criador mantinha gostos e preferências mais complexos do que os do menino do barril.

Por trás da criança atrapalhada estava um homem bem articulado e repleto de opiniões contundentes acerca de assuntos polêmicos como política, manifestações e até mesmo o aborto.

“Ninguém tem paciência comigo”, esse é o bordão mais popular do personagem criado e interpretado por Roberto Gómez Bolaños, humorista, escritor, ator e produtor de cinema, TV e teatro, que morreu aos 85 anos nesta sexta-feira (28).

Ele foi responsável não só pela criação do personagem, mas de toda a série e também do Chapolin, além de vários filmes que foram sucesso no cinema mexicano.

Ao longo de quatro décadas, os programas ganharam fãs por todo o mundo e, claro, diversos mitos foram lançados e outros fatos continuam pouco conhecidos pelo público.

Por isso, listamos abaixo 7 fatos desconhecido sobre Roberto Bolaños, o “Chaves”, veja:

1 – Dois Amores

Ao contrário do que muitos pensam, Florinda Meza não foi a primeira esposa de Roberto. Antes de se unir à intérprete da Dona Florinda, o ator foi casado com Graciela Fernandéz, atriz com a qual teve seis filhos antes de se divorciar.

2 – Sem Herdeiros

Curiosamente, a relação de mais de 30 anos entre Bolaños e Meza não gerou filhos. O motivo é simples: antes de se casar com a colega de elenco, Roberto havia passado por uma vasectomia.

3 – Conservador

Sem a boina de Chaves em sua cabeça, Bolaños era um homem extremamente conservador e apoiava financeira e profissionalmente diversos políticos mexicanos considerados “de direita”. A política, aliás, era uma das grandes paixões do gênio.

4 – Luta Pela Vida

Em 2007, Bolaños se uniu a grupos ligados à Igreja Católica para militar contra a aprovação de uma lei que permitiria que o aborto fosse realizado no México durante as doze primeiras semanas de gestação. No fim, a lei foi rejeitada e o ator investiu dinheiro do próprio bolso para exibir anúncios e propagandas na TV comemorando o fato.

5 – Alfinetada

O intérprete do Chaves causou controvérsia ao criticar “Guernica”, a obra mais famosa do pintor Pablo Picasso. Numa ocasião, Roberto declarou que o quadro era “uma caricatura”, referindo-se aos divertidos desenhos feitos por Chaves e Kiko em um dos episódios da série.

6 – #VemPraRuaChaves? Não!

No ano passado, manifestações de rua varreram o Brasil e outros países da América Latina, mas Bolaños declarou ser contra tal tipo de protesto. Para o criador de “Chaves”, estes acontecimentos faziam as pessoas “perderem tempo e capacidade de trabalhar”.

7 – Gol

Roberto era um grande apaixonado pelo futebol, esporte que sempre esteve presente em inúmeros episódios de “Chaves”, “Chapolin” e outras séries. Bolaños chegou, inclusive, a escrever e estrelar um filme no qual interpreta um roupeiro do América, time mais popular de todo o México.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: razoesparaacreditar