Conheça a doença das meninas-bonecas que não crescem nunca

Elas são tão minúsculas que mais parecem irreais

Elas parecem bonecas de verdade, são pequeninas, sensíveis e sofrem com uma doença em comum: o nanismo primordial. Já ouviu falar nessa anomalia? Se não, e é provável que não mesmo, você vai ter a oportunidade de conhecer hoje uma das doenças mais raras do mundo e ver o que ela faz com o corpo das chamadas meninas-bonecas.

As meninas-bonecas ou anãs primordiais são tão minúsculas que mais parecem irreais, um pequeno e bem detalhado brinquedinho. Mas, por trás desses rostinhos minúsculos estão pessoas condenadas a nunca crescer, em qualquer fase de suas vidas.

Somente 100 indivíduos no mundo sofrem com a mesma doenças das meninas-bonecas. E, ao contrário dos casos mais comuns de nanismo, o problema das meninas-bonecas não se trata de uma herança genética.

Na verdade, o nanismo primordial trata-se de uma insuficiência na glândula pituitária, responsável pela produção do hormônio do crescimento. Isso faz com que não haja tratamentos para o problemas, pelo menos não até agora. Nem mesmo a reposição hormonal, conhecido como tratamento para o crescimento, foi eficiente no caso dos anões primordiais.

Com as meninas-bonecas, aliás, embora exista um pequeno crescimento proporcional do corpo, como cabeça, tronco, membros e órgãos; nenhuma delas deve ter mais de 1 m de altura (quando muito), durante a vida adulta. No nascimento, por exemplo, elas apresentaram, em média, um pouco mais de 20 cm de altura e não mais de 1kg e alguns gramas de peso; enquanto os bebês comuns, em média, nascem com 50 cm e pesam 3kg.

Conheça as incríveis meninas-bonecas:

Kristin Riley – 33 anos, 91 cm

Não é à toa que ela está na lista das meninas-bonecas. Aos 33 anos, Kristin parece uma bonequinha e é considerada uma das anãs primordiais mais velhas que se tem notícia. Conforme seus pais, a pequena começou a apresentar algumas dificuldades depois dos 3 anos de idade, por causa do atraso em seu desenvolvimento.

Mas, assim que a família descobrir sobre a condição de Kristin, todos decidiram fazer o possível para que ela tivesse uma vida normal. Hoje em dia, apesar da estatura chamar atenção pelas ruas, ela é totalmente independente, dirige um carro adaptado e já concluiu a faculdade. Em 2001 Kristin chegou a atuar no filme Oz, o Grande e Poderoso.


Image title

Image title

Kenadie Jourdin-Bromley – 13 anos, 83 cm

Outra das meninas-bonecas de nossa lista é a pequena canadense Kenadie. Conforme os pais da garota, ela nasceu com um pouco mais de 1 kg e com apenas 22 cm. Na época, eles ficaram desesperados, até descobrir que a filha também não cresceria muito ao longo da vida.


Image title

Image title

Image title

Charlotte Garside – 8 anos, 68 cm

Outro dos incríveis casos de meninas-bonecas pelo mundo é o de Charlotte. Ela tem 8 anos de idade e, mesmo assim, tem mesma altura (e uma estrutura até um pouco mais raquítica) que uma crianças de 3 anos de idade. Ela pesa um pouco mais de 4 kg.

De acordo com os pais da pequena, ela nasceu com apenas 20 cm de altura e, por causa do peso muito baixo, precisou ficar 14 semanas numa encubadora, até ficar forte o suficiente para ir para a casa. O mais incrível de tudo é que o nanismo primordial é uma doença tão rara que os médicos só descobriram o que ela tinha com 1 ano de idade, mesmo com toda a estrutura frágil e diminuta que Charlotte sempre apresentou.

Charlotte, hoje em dia, é tratada como a menor criança do mundo. Para você ter noção do quanto ela é pequena, suas roupas são do tamanho de roupas para recém-nascidos.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do R7