Conheça a impressionante história do “Jardim dos Fugitivos”

Conheça a impressionante história do “Jardim dos Fugitivos”

Técnicas com gesso foram usadas onde jaziam os corpos

No ano de 79 a.C, uma grande explosão deixou uma marca mito grande na história. O monte Versusvius, situado na idade de Pompeia, explodiu e lançou uma nuvem mortal de pedras, cinzas e fumaça a uma altura de 32 metros, expelindo rochas derretidas e pedras pulverizadas a uma taxa de 1,5 milhões de toneladas por segundo.

Para você ter uma ideia, o calor é cem mil vezes a energia térmica liberada pela bomba de Hiroshima. Nessa catástrofe, fluxos piroclásticos e um número estimado de 16 mil cidadãos pereceram no evento.

Muitos séculos mais tarde, escavadores descobriram corpos decompostos de inúmeras vítimas. O local ficou conhecido como “Jardim dos Fugitivos” e oferece aos visitantes uma visão das últimas horas terríveis de Pompeia.

Técnicas com gesso foram usadas onde jaziam os corpos decompostos dos treze adultos e crianças para preservá-los. Os corpos eram das pessoas que tentaram fugir da poeira vulcânica mortal, o que deu ao jardim o seu nome.

Fonte: Mistérios do Mundo