Conheça os 5 grandes arrependimentos das pessoas antes de morrer

Abaixo você confere os cinco maiores arrependimentos das pessoas (idosas) antes de morrer

Poucas pessoas têm coragem de pensar sobre como será sua própria morte. Uma enfermeira, após presenciar centenas de falecimentos no hospital, resolveu contar sua experiência em um livro mostrando quais eram os arrependimentos mais frequentes entre os pacientes.


Bronnie Ware se formou para realizar cuidados paliativos em pacientes que apenas precisavam de alívio em suas últimas semanas ou dias de vida.

Abaixo você confere os cinco maiores arrependimentos das pessoas (idosas) antes de morrer:

5 – Ter vivido o que realmente queriam, não se preocupando com os outros

Segundo a enfermeira, este é um dos arrependimentos mais comuns. Quando as pessoas percebem que sua vida está próxima do fim, elas olham para trás com muita clareza e é fácil relembrar de todos os sonhos que nunca conseguiram realizar.

A maioria das pessoas não teve coragem ou não pôde realizar nem metade do que sonhavam quando jovens devido às escolhas que fizeram ou das que não fizeram. A saúde traz uma liberdade que poucas pessoas percebem, até perderem e perceberem que estão confinadas em uma cama.

4 – Ter trabalho demais e ficado sem tempo para a família

Segundo ela, esse arrependimento veio de todos os pacientes do sexo masculino. Eles perderam a juventude de seus filhos e deixaram de conviver com suas esposas.

Os homens se lamentavam de terem investido tanto tempo e saúde trabalhando, deixado as atividades de lazer com a família para depois.

3 – Gostaria de ter tido coragem de expressar sentimentos

Muitos afirmaram que abafaram, por toda a vida, palavras doces e a vontade de expressar algo que sentiam. Como resultado deste sufocamento, se sentiam medíocres por não colocarem pra fora o que se passava na cabeça em relação aos sentimentos nutridos pelos filhos, cônjuges e amigos.

Muitos afirmavam que se tornaram amargurados e ressentidos por isso.

2 – Gostaria de ter mantido laços com os amigos

Muitos não perceberam a importância de manter contato com os velhos amigos, até que perceberam que só tinham semanas de vida.

Muitos tornaram-se tão presos em suas vidas, que se afogaram em trabalhos e deixaram as amizades importantes escaparem e se desfazerem ao longo dos anos.

Existiam arrependimentos profundos por não terem ligado para dar feliz aniversário ou apenas marcado um encontrado para jogar conversa fora.

1 – Desejaria ter sido mais feliz

Segundo a enfermeira, este é o arrependimento mais comum. Muitos não entendem, até “verem a morte”, que a felicidade é uma escolha.

Vários ficaram presos em convenções, pudores e hábitos pré-estabelecidos, o que os deixaram aprisionados em uma vida de mentiras.

O medo de mudar aquilo que não estava bom resultou em uma máscara que não era, de fato, o que eles queriam. Quando eles analisavam suas vidas antes da morte, percebiam que lá no fundo deveriam ter arriscado e buscado o que de fato queriam para si.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: DailyMail