Consumidoras se revoltam com coleção de esmaltes que homenageia atitudes masculinas

Uma das colaboradoras foi direto ao ponto e criticou a marca pela inspiração machista

A marca de esmaltes Risqué enfrenta uma onda de contestação após o lançamento de sua nova coleção. Com o nome Homens que Amamos, o conjunto de seis esmaltes faz "tributo aos pequenos gestos diários dos homens" e homenageia "os homens que fazem a diferença na vida das consumidoras".

Os tons, que vão do laranja ao cinza chumbo, passando pelo preto, chamam-se "André fez o jantar", "Fê mandou mensagem", "Guto fez o pedido!!", "João disse eu te amo" , "Léo mandou flores" e "Zeca chamou pra sair". Mas as consumidoras enxergaram apenas o tom de machismo do lançamento da marca e foram à internet expor suas opiniões sobre o riscado. E a reação foi bastante óbvia: fazer o jantar, dizer que ama e chamar para sair são prerrogativas de qualquer relacionamento normal — nada merecedor de homenagens.

Uma das colaboradoras foi direto ao ponto e criticou a marca pela inspiração machista:

"Ficamos chocadas de ver que não são apenas as marcas onde somos apenas parte do público, mas também aquelas cujo público é essencialmente de mulheres que reforçam ideias c**adas sobre quem somos, quais nossas aspirações e até o papel do homem nisso."

O blog fez sua própria versão do que seriam esmaltes adequados à proposta "homens que amamos":

No portal Petiscos, de Julia Petit, a jornalista Stephanie Noelle também se mostrou contra a homenagem:

"Poxa, ficou faltando “Carlos lavou a louça”, “Gustavo lavou a própria cueca”, “Eduardo ajudou a trocar a falda da criança”, como se não fosse dever dele, como pai, e “Pedro assumiu a criança”, porque afinal, realmente são coisas que devem ser parabenizadas e são de um esforço gigantesco para os homens. Atenção à ironia!".

Mulheres por toda a internet também se indignaram com a campanha e, em poucas horas, a hashtag homensrique já era um dos trending topics do Twitter no Brasil.

Fonte: zero hora