Entenda o motivo de as vezes esquecermos o que iríamos dizer

Quem nunca esqueceu o que ia falar? Entenda porque isso acontece

Quem nunca passou por aquela situação, de estar dizendo algo e simplesmente não conseguir dar continuidade ao seu raciocínio porque se esqueceu do assunto não é mesmo? Ou quem é que nunca passou pela situação de chegar até um determinado local, e de imediato não conseguir se lembrar o que você foi fazer ali.

Geralmente essas situações são relacionadas a falhas ou “bugs” de nossas mentes, mas a realidade por trás dessa situação, é muito mais interessante do que poderíamos imaginar.

Pensando nisso, e nesse nosso pequeno probleminha do dia a dia, nós aqui da Fatos, criamos essa matéria para acabar e vez com as suas dúvidas e claro, não deixar mais ninguém se sentir um louco por aí.

A primeira coisa que precisamos entender, é que essa situação é normal, e pode e vai acontecer com qualquer um, então você não é especial ou está com seu cérebro danificado por causa disso.

Na realidade, um estudo publicado na “Nature Communications” e produzido pelo neurocientista Adam Aron, em parceria com pesquisadores da Universidade da Califórnia e da Universidade de Oxford, revelou que essa famosa “falha”, nada mais é do que um mecanismo de sobrevivência, ou seja, uma adaptação evolutiva.

Para vocês entenderem melhor, imaginem a seguinte situação, um homem das cavernas está lá, todo empolgado e feliz se comunicando com os outros homens de sua tribo, quando de repente, um forte rosnado surge ao fundo, automaticamente o seu cérebro capta essa informação, e aciona um mecanismo de defesa que age freando quase de forma literal qualquer linha de raciocínio que estava sendo desenvolvida, porque agora ele só tem que se preocupar com uma coisa: sobreviver!

Esse mecanismo de “frenagem automática” fica localizado o núcleo subtalâmico, e é ativado em situações de emergência, onde uma segunda informação consegue chamar mais a sua atenção do que a situação em que você estava envolvido, isso porque subconscientemente ela te apresenta mesmo que erroneamente algum risco. Ou seja, esse mecanismo e “falha” ocorre de maneira calculada, como um mecanismo de defesa, que tenta te alertar ou te conectar com alguma outra informação externa, que você dificilmente notaria estando completamente concentrado em sua tarefa ou conversa.

Mas como contornar esse “desvio” afinal de contas? Bom, nessas horas de esquecimento o melhor a se fazer é recorrer aos elos de memória, através de associações. Por exemplo, caso você tenha saído de seu quarto, e ido até a sua sala de estar, mas se esquecido do que teria ido fazer por lá, refaça o caminho, retome a atividade que estava fazendo, crie uma retrospectiva imaginaria de modo que a sua memória também regresse.

Caso você esteja conversando e acabe esquecendo o que ia dizer a tática é basicamente a mesma, crie uma retrospectiva cronológica sobre o que você estava pensando, tente olhar para os mesmo postos que olhava enquanto pensava e conversava sobre aquele assunto. Essas simples dicas irá te ajudar a contornar com mais facilidade esse tio de situação.

E então querido leitor, ficou curioso a respeito desses nossos mecanismos de sobrevivência e adaptação evolutiva? Confira também se é verdade ou mito, que realmente podemos sentir quando estamos sendo observados. E não se esqueça de comentar aqui em baixo!

Image title

Fonte: Fatos Desconhecidos