Fotos de Barbie humana sem maquiagem mostram falta de semelhança

A jovem é muito mais bonita ao natural.

Cabelos loiros, traços simétricos e silhueta assustadoramente fina. A ucraniana Valeria Lukyanova ficou mundialmente conhecida como a Barbie Humana quando suas fotos ganharam as redes sociais. E, como você já deve ter percebido, a semelhança entre a boneca americana de maior sucesso da história e a moça é impressionante.

Mas, claro, Valeria não nasceu assim. Ela se achava parecida com a boneca e acabou mergulhando de cabeça nas cirurgias plásticas. Além do nariz e das várias outras intervenções, há quem diga até que a Barbie humana retirou costelas para ficar com a cintura tão fina.

Entretanto, como você vai ver hoje, nem mesmo o bisturi dos melhores cirurgiões plástico do mundo fizeram com que a modelo se tornasse a sócia real da Barbie. Depois de postar fotos de cara limpa, sem um pingo de make, as pessoas perceberam que a Barbie humana não é tão comum quanto qualquer outra mulher e que seus traços são alterados com truques de maquiagem.

E, para falar a verdade, Valeria é muito mais bonita ao natural, como você vai ter a oportunidade de conferir. Isso porque, quando ela está em seu papel de Barbie humana, com a maquiagem pesada e alterando suas feições, figurino característico e pose robótica, a ucraniana parece realmente um objeto inanimado.

Segundo jornais internacionais, Valeria postou a maioria das fotos que você confere abaixo durante uma viagem à Tailândia. Nas imagens, ela está completamente sem maquiagem e veste roupas comuns, bem diferentes do figurino com o qual costuma parecer em público.

E, ao que tudo parece, esse lado “mais real” da Barbie humana parece que veio para ficar, pelo menos esporadicamente. Isso porque a ucraniana anunciou que está se dedicando à carreira de DJ e vai sair em turnê pelo mundo chamada Space Barbie Tour. Os shows, ao que tudo indica, serão bem futuristas, com muita deep house e disco music e deve passar por países da América Latina, da Europa, além dos Estados Unidos, da China, do Japão e da Austrália.

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do R7