Garota com manchas de pele encontra forma de acabar com preconceito

“Eu tenho tanto orgulho em ser diferente", disse

Ciera Swaringen, de 19 anos, nasceu com manchas raras na pele chamadas nevos melanocíticos congênitos gigantes. Em resumo, a adolescente tem algumas e pintas e marcas de nascença gigantescas na pele. Esse tipo de lesão só é encontrado em um em cada 500 mil nascimentos!

As pintas não apresentam risco de saúde para a garota, mas ela não poderia passar por cirurgias para removê-las: “Minhas marcas de nascença estão crescendo constantemente. Eu costumo encontrar novas pintas com frequência, mas espero que o ritmo se torne mais lento após eu sair da adolescência“, a garota escreveu.

Como o mundo é um lugar cruel, é claro que os seus nevos acabaram resultando num problema para a garota, principalmente na hora de lidar com outras crianças: “Eu me lembro de estar no ônibus para a escola e ouvir um garoto rindo de mim e me chamando de ‘cachorro pintado’. Isso acabou com a minha confiança — eu era jovem e aquela ofensa fez com que eu me sentisse diferente das outras crianças, como se algo estivesse errado comigo“, ela diz.

Ciera ainda afirma que os comentários negativos partem principalmente dos garotos, que dizem que ela “parece estar suja” e sugerem que a adolescente “tome um banho” — mas, agora que ela cresceu, Ciera não deixa esse comentários negativos acabarem com a sua confiança.

“Eu tenho tanto orgulho em ser diferente — e, além do que, nós todos temos algo que não é convencional, seja exposto ou não“, comentou. Ciera acredita que esse tipo de comentário é resultado da ignorância.

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Brasil Post