Garoto morre após ser contaminado por ameba que ‘devora’ o cérebro

A ameba entra no corpo humano por meio da mucosa nasal.

O menino Michael Riley Jr., 14 anos, morreu após contrair uma perigosa ameba comedora de cérebros. Sua luta causou emoção nos Estados Unidos e gerou um alerta sobre uma doença fatal, causada por este ser unicelular, de nome "naegleria fowleri”.

Ele contraiu a doença, denominada meningoencefalite amebiana primária, quando nadava em um lago do Sam Houston State Park, no Texas, no último dia 13 de agosto.

Uma semana depois de sua viagem, Michael, que era praticante de atletismo, categoria Júnior Olímpico, ficou com febre ligeira e se queixava de dor de cabeça. Mais tarde teve um pouco de dor no pescoço e a dor de cabeça começou a piorar, até ser levado ao hospital.

O drama e a morte do garoto fizeram a família, devastada, buscar consolo ao iniciar uma campanha, no Facebook, para alertar sobre os perigos desta doença relativamente rara, mas fatal.

Segundo o Instituto de Física de São Carlos, a ameba vive em alguns locais como piscinas não cloradas ou pouco cloradas, águas de rios, lagos, represas e, até mesmo, caixas d´água.

A ameba entra no corpo humano por meio da mucosa nasal, indo até o sistema nervoso central e matando a pessoa em um curto período, em geral, entre 10 e 12 dias.

Clique e leia mais notícias.


Image title

Fonte: Com informações do R7