Gilberto Braga sobre beijo gay em “Babilônia”: “Era para ser só um selinho”

Ricardo Linhares, outro autor da novela, assegurou que as cenas da trama foram feitas de forma que os telespectadores compreendam a atual situação social do mundo.

Gilberto Braga, um dos autores de “Babilônia”, comentou sobre a cena de beijo gay entre as personagens de Fernanda Montenegro e Nathália Timberg, que foi ao ar na última segunda-feira (16).

"Quando eu escrevi a cena e imaginei as duas juntas, pensei em um selinho de começo. A ideia do beijo mesmo veio da Fernanda e nós aceitamos de primeira", contou ao “Ego”.

O novelista também falou sobre o momento em que a cena polêmica foi ao ar. "É um assunto que aos poucos vai perdendo a intensidade do agressivo e se tornando mais comum. A novela tem essa função.”

Ricardo Linhares, outro autor da novela, assegurou que as cenas da trama foram feitas de forma que os telespectadores compreendam a atual situação social do mundo.

“O público está totalmente pronto para isso [assistir aos beijos gays]. Não há necessidade de chupão nem cena de cama, até porque não teria a ver com as personagens", afirmou à revista “Época”.

Contudo, o terceiro escritor do folhetim, João Ximenes Braga, foi direto ao comentar sobre a postura de alguns espectadores implicantes e preconceituosos.

"Vai ter gay na novela nova. Vai ter gay, muito gay. Mas relaxa, também vai ter muito imbecil retrógrado homofóbico. Sorria, você vai se sentir representado", ironizou.

Em tempo: A cena de beijo gay entre as veteranas tomou conta das redes sociais na noite de segunda-feira (16).

O deputado federal Jean Willys foi um dos primeiros a comemorar: "O choro é livre, reacionários e fundamentalistas e fascistas e homofóbicos. Eu vivi pra ver! Parabéns, Babilônia".

A atriz Leona Cavalli também comentou: “E Fernanda Montenegro fazendo história novamente, primeiro beijo gay feminino, com Nathalia Timberg”.

Fonte: Msn