Grupo homofóbico tenta sabotar baile LGBT e acaba pagando evento

A festa é oportunidade para jovens vestirem o que quiserem

A tentativa de um grupo conservador em sabotar um bale para jovens LGBT acabou se tornando o combustível para que os organizadores arrecadassem três vezes o valor necessário para o evento.

A organização australiana Minus 18, que organiza um baile de gala para adolescentes desde 2010, organizou uma campanha de financiamento coletivo para cobrir os custos de parte da comemoração. Segundo a organização, a festa é uma oportunidade para jovens com menos de 21 anos vestirem o que quiserem, irem com quem desejarem e "serem eles mesmos".

Foi ai que o grupo conhecido como Coalizão para Impedir Escolas Seguras entrou em ação. O grupo "se opõe a uma iniciativa do governo australiano chamada Safe Schools Coalition, criada para promover a inclusão e a igualdade nas escolas para alunos e funcionários LGBT".

Em sua página no Facebook, a entidade pediu que todos os entusiastas da causa comprassem um ingresso - que são pessoais, intransferíveis e não podem ser reembolsados. "Assim, quanto mais ingressos eles venderem para a gente, mais jovens nós protegemos", afirmou a postagem. Felizmente, não foi bem assim.

A iniciativa do grupo em sabotar o evento, no entanto, teve o efeito contrário, e aumentou bastante os acessos à página da campanha de financiamento coletivo. Como a arrecadação foi muito acima do previsto - inclusive com o apoio do grupo que pretendia "boicotar" o baile - todas as entradas para o evento serão gratuitas.

"Isso mostra apenas que organizações como a ALC estão lutando uma batalha perdida", disse o presidente da Minus18, Micah Scott.
Image title

Fonte: Com informações do Brasil Post