Idoso à beira da morte é curado após ser fotografado ao lado de suposto fantasma

Os médicos haviam dito que Bob Large, de 76 anos, morreria, em decorrência de um câncer na bexiga


Um idoso à beira da morte foi curado após ter sido fotografado ao lado do suposto fantasma de uma mulher, informou o Daily Mirror. Os médicos haviam dito que Bob Large, de 76 anos, morreria, em decorrência de um câncer na bexiga, em questão de dias, mas o britânico acabou se recuperando de forma surpreendente.

Large teva alta após receber a visita do neto Chris Leadbetter, que aproveitou a ocasião para tirar o que acreditava ser a última foto do avô ainda em vida. Semanas depois de Leadbetter ter feito o registro, no hospital Countess of Chester, construído em Cheshire - sobre o local que um dia foi ocupado por um hosício da era Vitoriana - ele notou que a fotografia mostrava algo um tanto assustador: o fantasma de uma mulher de cabelos longos e loiros. A equipe médica contou ao neto do paciente que não estava supresa com a sua descoberta.

Pelo contrário. "Muitos pacientes costumam vê-la sentada sobre as suas camas", disseram sobre a jovem de véu branco. Não é a primeira vez que o fantasma é visto. Certa noite, um paciente acordou todos aos gritos após se deparar com a mulher sentada em sua cama. "Meu avô acha a foto muito reconfortante. Ele acha que alguém está cuidando dele", conta Leadbetter. "O estranho é que não há nada entre meu avô e a mulher sentada na cabeçeira da cama, nenhum vidro ou janela.

Algumas pessoas sugeriram que a imagem parecia um reflexo, mas não há nada a ser refletido". A equipe que trabalha no prédio, construído em 1829, já relatou inúmeros casos de aparições fantasmagóricas ao longo dos anos. O asilo é até hoje lembrado pela morte de muitos pacientes, que eram mantidos presos em camisas de força ou em suas próprias camas com cintos. Bob costuma dizer que a mulher de cabelos longos e loiros é o seu anjo da guarda. "Essa foi a primeira vez que eu a vi, mas eu sentia que ela estava ali há algum tempo. O rosto dela é muito familiar, mas eu não acredito que ela seja alguém que eu conheça. Eu acho que só reconheço a presença. Não sei como podemos capturá-la com a câmera, mas tenho certeza de que ela continuará cuidando de mim. Tenho certeza disso."

Fonte: Terra